Os segredos revelados da metformina

19

O mecanismo de ação de um dos mais conhecidos tratamentos para o diabetes é elucidado em nova pesquisa, o que abre as portas para remédios mais efetivos e sem efeitos colaterais.

varios medicamentos diabetesDiabéticos tipo 2 que tomam remédios para controlar a glicemia provavelmente utilizam a metformina como princípio ativo. A molécula é a base de medicamentos antidiabéticos populares, como Glifage, Glucophage, Dimefor e Glucoformin. Apesar das inúmeras vantagens da metformina, seus desagradáveis efeitos colaterais ainda preocupa boa parte de quem a utiliza. Por isto, uma recente pesquisa, publicada na aclamada revista científica Nature, traz boas esperanças aos diabéticos. Neste trabalho, cientistas do Instituto de Diabetes, Obesidade e Metabolismo da Universidade da Pensilvânia conseguiram compreender em detalhes os segredos do funcionamento da metformina. Com estas informações, os pesquisadores pretendem desenvolver novos medicamentos que imitem os efeitos positivos da molécula e não apresentem nenhum efeito colateral.

 

As vantagens dos medicamentos com metformina

O Glifage é um dos medicamentos antidiabéticos mais receitados no Brasil.

O Glifage, um dos antidiabéticos mais receitados no Brasil, tem a metformina como princípio ativo.

A popularidade dos medicamentos contendo metformina vem principalmente do fato de que, além de cuidar do diabetes, ela também ajuda a prevenir doenças cardíacas e vasculares. A molécula diminui os níveis do colesterol ruim (chamado de LDL) e de triglicérides no sangue, o que reduz os riscos de enfartos, derrames e demais condições.

No caso do diabetes, a metformina atua de duas maneiras. Ela reduz a liberação, na corrente sangüínea, da glicose acumulada pelo fígado – ação que é fundamental em diabéticos, que já tem açúcar demais no sangue. Além disso, a sensibilidade das células do organismo à insulina é aumentada, o que pode facilitar a captação da glicose.

 

As desvantagens e as novas descobertas

Se há alguma coisa de muito errada com a metformina é a maneira como ela atua no sistema digestivo. Apesar de serem de gravidade muito baixa, os efeitos colaterais dos medicamentos que contém a molécula podem ser bastante desagradáveis. No geral, os pacientes reclamam de cólicas freqüentes, diarréia, náuseas, vômitos e até mesmo flatulência.

Os efeitos colaterais da metformina são uma dor de cabeça para muitos pacientes.

Os efeitos colaterais da metformina são uma dor de cabeça para muitos pacientes.

O novo estudo em questão, liderado pelo doutor Morris J. Birnbaum, descobriu a maneira “correta” através da qual a metformina atua. Até 2010, acreditava-se que ela impedia a liberação da glicose pelo fígado através de vias de ativação de uma determinada proteína, chamada de AMPK. Uma pesquisa daquele ano mostrou que a metformina funcionava perfeitamente bem em camundongos que não tinham a tal enzima, provando que a hipótese estava errada. Agora, a equipe de Birnbaum propõe uma nova maneira de entender o funcionamento da metformina, envolvendo novas enzimas e proteínas – o que mostra que podemos saber, na prática, que um medicamento funciona no combate a certas doenças, mas como ele faz isso ainda é um mistério.

O segredo da metformina estaria, de acordo com o doutor Birnbaum, na modulação das atividades da enzima adenilato ciclase. Os pesquisadores afirmam que as descobertas abrem caminho para o desenvolvimento de medicamentos que regulam a atividade da adenilato ciclase da mesma maneira que a metformina, porém se restrinjam a esta função, diminuindo, desta forma, os efeitos colaterais. Segundo eles, este futuro novo medicamento poderá, inclusive, ser utilizado por diabéticos resistentes à metformina, os quais ainda não podem se beneficiar das inúmeras vantagens desta misteriosa molécula.

Efeitos positivos quase inacreditáveis

A metformina já apareceu diversas vezes aqui no Diabeticool, todas elas relacionadas a ótimas notícias. Veja na matéria “Popular medicamento antidiabético também combate o câncer de ovário” como a molécula diminui em até três vezes os riscos deste tipo de câncer. No texto “Para nossa alegria: remédio para diabetes diminui também a depressão“, descubra que a metformina também é um grande auxílio para diabéticos em depressão. E relembre a incrível pesquisa que correlaciona a metformina com a rara multiplicação de células cerebrais em “A inteligência diabética“.

 

Compartilhe!
  • Hola,
    Tomando metformina en la noche puede ser útil si usted experimenta el fenómeno del alba …

  • Rita de Cassia Arantes Baieta

    sou diabetica a 6 anos e a 4 anos atras começei a tomar insulina, porque a metformina me fazia passar por maus bocados, o intestino solto demais, então não tomava direito e por isso passei a usar insulina, hj em dia tomo as duas para melhor controle da glicose,mas uma coisa me deixa chateada não consigo emagreçer de jeito nenhum, mantenho o mesmo peso a 3 anos.
    Desde já agradeço todas a dicas que tem dado no site, vou tentar seguir todas as regras.hã!conheci vcs hj no site do facebook…abraços

  • antonio Bisoi dos Santos

    È verdade que a Mettformina auxilia no fluxo sanguíneo peniano

  • Arnaldo Ventura Major

    só novo nesta doença todas as opiniões são validas bj prá todo mundo.

  • Rosemary Reis

    O meu pai faz uso de metformina , e verdade que o medicamento faz obstruir veias do coração, já que ele teve dois infarto e tem as veias obstruidas.

  • Eliane

    Bom dia, me sinto muito bem com o glifage mas tem algo que mudou pra pior , eu acredito ter sido provocado por este medicamento, que foi um zumbido constante na minha cabeça . Gostaria de saber se alguém teve este sintoma?

  • jorge santos

    Por recomendação médica comecei a fazer uso do Glifage há 15 dias e percebi em pouco tempo confusão mental, dor de cabeça e vista sensível a luz. tenho 63 anos e não faço uso de outro(s) medicamento(s).

  • suzetebrcintra cintra

    ola ,gostaria de dizer a vc eliane e tambem a rita de cassia [depoimento logo acima] q qd minha mae tomava glifage sofria muito c colicas e diarreia, e para o medicamento ser absorvido pelo organismo tinha q ser esmagado ,senao ele saia inteiro nas fezes, e tb apresentou sintomas de tontura e zumbido que ate entao eu nao tinha associado ao glifage foi qd em uma consulta ao medico[um cardiologista] ele mudou os remedios da minha mae inclusive o glifage, trocando pelo galvus met q e 500 mg de metiformina e 50 mg de vildagliptina e foi uma maravilha pois minha mae come de tudo e sua taxa de glicose fica sempreem 120 ou 130 nao da nenhum efeito colateral, e um medicamento caro custa quase 200,00 mas vale a pena! o endocrinologista ia passar insulina pra minha mae! por isso conversei com o cardiologista q foi uma bençao trocando os remedios! converse com seu medico sobre a possibilidade de trocar seus medicamento! espero ter ajudado! boa sorte e que deus abençoe a saude de vcs

  • Sergio Nascimento

    Senhores Cardiologistas Atenção!!!

    Estou quase certo, de que o Cloridrato de Metformina causa uma ligeira
    interferência Sinuzal Cardiaca, provocando uma ansiedade localizada e um certo
    incômodo peitoral, aperto no peito,… estou fazendo uso diário de 500mg do
    medicamento na atual circunstância, tomando sempre as 20:00, e relato que a
    baixa dosagem no fluxo sanguineo tem tal comprometimento cardíaco, resta saber
    se uma ligeira interferência Sinuzal Cardiaca se enquadra em risco Cardíaco
    para o paciente Diabético. Já fiz uso de 800mg
    e 1600mg diarias mas os efeitos colaterais são bastante desagradáveis,
    com dor de cabeça intensa, sono agitado, diarréia intensa, assaduras anal
    ,palpitações, e insegurança pelo uso do medicamento em contrapartida de uma
    vida ativa com compromissos fora do seu domínio e uma disponibilidade de uma
    privada.

    Sergio Fernando Ferreira do Nascimento

  • Paulo Alfredo

    Corretíssimo, caro Sérgio Fernando. Passei a sentir os mesmos desconfortos e parei de usar essa porcaria. Passei a usar Gliblenclamida. (Glionil)

  • Paulo Alfredo

    Correto. Eu também. Parei de usar.

  • Paulo Alfredo

    Também tenho esse zumbido 24 hrs por dia. Mas já tinha antes do Glifage 500. Vale salientar.

  • Haroldo Passos

    Tive que para de usar, só me trouxe transtornos, sentindo cólicas e outros desconfortos. Não vi melhora nenhuma no sexo. O medico me receitou Glimeran.

  • Alex Alvarenga

    Ola….tomo glifage 500 dois comprimidos depois do almoço e dois depois da janta, e nos primeiros 30 dias foi dificil, com diarreia, e nauseas, mas depois ficou bom demais, vivo uma vida tranquila, minha alimentação é normal, mas sem exageros, refrigerantes só zero e de vez em quando, tirei o açucar e passei a usar adoçante, minha vida mudou para bem melhor depois deste remedio, então eu vejo que depende da pessoa, mas depois da adaptação fica muito bom….recomendo…Outra coisa nem o remedio eu pago pago, munido com a receita do medico o governo dá.

  • Clarissa Martins

    Pára de ser sem vergonha… Já tá velho, aproveita o tempo para fazer algo mais útil e mais nobre. Se caiu respeita a natureza.

  • Andre Santana

    Tomo galvus met há 3 meses… estou agora sentindo tonturas (vertigens)… Tem a ver com o remédio?

  • Edvaldo Batista Gomes

    estou tomando ,(CLORÍDRICO DE METFORMINA )
    CONTINUO NO REGIME SEVERO, mais nao esta resolvendo,os níveis não abaixam,cortei refrigerantes, massas,arroz,obs.: o arroz só arroz integral,estou seguindo o estou seguindo o regime da nutricionista mais não esta resolvendo muito essa semana eu medir 2 vezes uma foi 206 e outra 246.existem outro melhor que esse????

  • Edvaldo Batista Gomes

    e quanto e seu açúcar