Cancelado promissor novo remédio contra o diabetes

2

Roche suspende linha de pesquisas de medicamento que prometia prevenir doenças cardiovasculares em diabéticos tipo 2.

Na maioria das vezes que o Diabeticool publica matérias sobre resultados de testes de novos medicamentos para o diabetes, elas trazem boas novidades. Isto é, geralmente as notícias tratam de resultados positivos de testes clínicos, ou então mencionam possíveis datas de lançamento de remédios. Porém, infelizmente, nem sempre é possível publicar novidades boas.

Devido à extrema dificuldade de se produzir remédios para o combate de uma doença complexa como o diabetes, é comum a indústria farmacêutica acabar investindo centenas de milhões de dólares no desenvolvimento de um medicamento que, descobre-se depois, não funciona.

Foi o que aconteceu com a gigante farmacêutica Roche. A empresa anunciou na quarta-feira que suspendeu a linha de pesquisas de um novo medicamento que prometia prevenir doenças cardiovasculares em quem está com diabetes.

desenvolvimento de remedios diabetes

 

POR QUE O MEDICAMENTO FOI CANCELADO?

O remédio que a Roche estava desenvolvendo era baseado no princípio ativo chamado de aleglitazar. As pesquisas já haviam chegado em estágio bastante avançado – o de testes clínicos de nível 3 – quando a empresa cancelou a operação.

De acordo com representantes da Roche, os mais recentes testes mostraram que o aleglitazar não foi capaz de prevenir efetivamente as doenças cardiovasculares em pacientes diabéticos tipo 2 e com alto risco de ter tais doenças.

Mais do que isto: o medicamento aumentou os riscos de fraturas, problemas renais e falhas no funcionamento do coração, além de não ter efeitos positivos na diminuição das chances de problemas cardíacos e derrames.

O dr. Hal Barron, coordenador global de desenvolvimento de novos produtos da Roche, disse em declaração à imprensa que “todos estamos frustrados com este resultado, uma vez que esperávamos que o aleglitazar traria benefícios significativos a pacientes com diabetes tipo 2”.

 

A MALDIÇÃO DOS PPARs

A ação positiva do remédio baseado no aleglitazar se daria através de dois receptores protéicos chamados de PPARs, um deles relacionado ao controle da glicose no sangue e o outro aos lipídios no sangue. Em tese, a molécula seria capaz de ativar vias de sinalização dos PPARs, porém os últimos testes clínicos mostraram que as coisas não são assim tão simples.

Não é a primeira vez que drogas baseadas nos receptores PPAR falham em obter bons resultados. Outras grandes empresas farmacêuticas, como a Merck, Bristol-Myers Squibb e AstraZeneca, também já tentaram desenvolver medicamentos que atuam nos PPARs. Todos falharam, especialmente devido a efeitos secundários perigosos.

Apesar deste cancelamento, ainda há diversos novos medicamentos em fases avançadas de estudos e que podem trazer alívio a quem está com diabetes já nos próximos anos. Acompanhe as novidades aqui no Diabeticool, que sempre traz as notícias mais atualizadas para que você viva de bem com o diabetes!

 

Compartilhe!
  • rita Valdenira

    Eu sou diabetica e tomo janumet e glimepirida mais nos últimos 2 meses minha glicose aumentou muito e não estou consegueindo baixar, será que existe um novo medicamento para normalizar?

  • Rafael

    Lamentável esta notícia! Enquanto isto eu e milhões de outros também, aguardamos o êxito e lançamento dos comprimidos de Insulina. Vamos aguardar…