LX4211 – novidade no mercado de medicamentos para diabetes

12
Compartilhe!

Novo remédio, de atuação inédita dentre os concorrentes, passa com sucesso em testes clínicos.

Todos os dias, o Diabeticool traz notícias de descobertas científicas sobre o diabetes. Tanta informação nova tem um alto valor não apenas para a comunidade científica, mas também para todos os diabéticos. Eventualmente, este conhecimento é utilizado em pesquisas e no desenvolvimento de inéditos tratamentos para a doença. Uma prova disto é que promissores remédios antidiabéticos não param de ser testados. E um deles, de ação completamente diferente dos demais, mostrou resultados animadores recentemente.

Na última semana, a empresa farmacêutica Lexicon Pharmaceutical anunciou que testes clínicos de seu mais novo medicamento contra o diabetes, chamado provisoriamente de LX4211, foi um sucesso.

Lx4211 - uma maneira inédita de manter a glicemia sob controle pode estar em breve no mercado.

Lx4211 – uma maneira inédita de manter a glicemia sob controle pode estar em breve no mercado.

 

SUI GENERIS

A grande novidade deste medicamento é a maneira única como ele ajuda os diabéticos a manter a glicemia sob controle. O LX4211 impede que boa parte do açúcar presente nos alimentos que ingerimos seja absorvido pelo intestino. Desta forma, menos açúcar passa para a corrente sangüínea após as refeições, ajudando a manter a quantidade de açúcar no sangue em um limite saudável.

Nos testes clínicos (ou seja, com pacientes humanos), o remédio mostrou ser efetivo no controle da glicemia, atingindo os patamares pré-determinados pelo estudo. Além disso, o LX4211 também ajudou a aumentar as quantidades do hormônio GLP-1, importante no controle da glicose e do apetite (isto é, ele diminui a fome). Nenhum efeito colateral sério foi observado.

O novo remédio está sendo desenvolvido para servir de tratamento antidiabético especialmente para quem está com diabetes tipo 2 e possui nefropatia diabética crônica (ou seja, problemas nos rins decorrentes do diabetes), uma condição séria que afeta cerca de 30% dos diabéticos.

A empresa Lexicon Pharmaceuticals prometeu apresentar os resultados completos destes estudos em congressos científicos no ano que vem. Até lá, o desenvolvimento do novo remédio continua com força total.

Compartilhe!