Quantas pessoas estão com pré-diabetes e não sabem?

1

Você não vai acreditar na porcentagem da população que corre sérios riscos de ter diabetes, porém nem faz idéia do perigo.

grupo de pessoas diabetes 2

Quando uma pessoa está com as taxas de açúcar no sangue um pouquinho acima do normal, mas não tão altas assim para causar danos sérios à saúde, ela pode estar com pré-diabetes. Apesar de ser assintomático, o pré-diabetes é um importante sinal de alerta. Caso não for cuidado com atenção, a pessoa tem grandes chances de desenvolver, de fato, o diabetes tipo 2. Dados indicam que pelo menos 30% dos pré-diabéticos serão diabéticos dentro de um período de dez anos.

Em termos mais específicos, o pré-diabetes é caracterizado por uma glicemia de jejum entre 100-125 mg/dL, enquanto que em diabéticos este número é maior ou igual a 126 mg/dL, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Diabetes (2011).

Caso alguém seja diagnosticado como pré-diabético, ainda há tempo de mudar os hábitos de alimentação e aumentar a quantidade de exercícios físicos a fim de evitar o diabetes. Por isso, é fundamental que este diagnóstico seja feito o mais breve possível.

Um novo dado, publicado hoje, dia 22, no periódico Morbidity and Mortality Weekly Report, aponta uma tendência alarmante. De acordo com dados de saúde do governo norte-americano, 90% das pessoas que estão com pré-diabetes não sabem que têm a doença.

 

MUITA GENTE CORRENDO RISCOS DESNECESSÁRIOS

ann albright diabetes

A dra. Ann Albright, autora do estudo sobre a falta de informação acerca do pré-diabetes.

Estes números complementam uma outra estatística perigosa, observada no mundo inteiro: pelo menos metade das pessoas que estão com diabetes ainda não foram diagnosticadas. Todo e qualquer atraso no tratamento da condição pode levar a danos irreversíveis à saúde do paciente, além de dificuldades médicas maiores no futuro.

“Precisamos que as pessoas entendam o perigo que correm e que ajam se estiverem em risco de desenvolver diabetes”, afirmou Ann Albright, diretora da divisão de diabetes do CDC norte-americano. “Nós sabemos como prevenir o diabetes tipo 2 ou pelo menos atrasar seu surgimento -, então há coisas que as pessoas podem fazer, mas o primeiro passo é conhecer o seu risco – saber se você tem pré-diabetes.”

“Nós temos um enorme problema com este número pequeno de pessoas que sabem que tem [o pré-diabetes]. O número subiu um pouquinho em relação à última medição, mas ainda é muitíssimo pequeno”, completou Ann, que também escreveu o estudo em questão.

 

FATORES DE RISCO E PREVENÇÃO

Segundo Ann, os fatores de risco para o pré-diabetes incluem estar acima do peso ou obeso, ser fisicamente inativo (isto é, praticar poucas atividades físicas) e não se alimentar corretamente. Caso alguém se enquadre nestas características, a pessoa deve procurar um médico e checar seus níveis de açúcar no sangue.

Além disso, há um fator genético que pode aumentar as chances para pré-diabetes. Portanto, ter diabéticos na família é também um fator de risco. “A genética de uma pessoa carrega a arma, e daí o estilo de vida dela puxa o gatilho [para o desenvolvimento do diabetes]”, explicou Ann.

atividade fisica esteira diabetes

Prevenir o diabetes pode ser fácil e muito divertido!

As maneiras habitualmente indicadas – e que são super efetivas – para o controle e eliminação do pré-diabetes são: perder peso (cerca de 5 a 7% da massa corporal à época do diagnóstico), aprender a se alimentar de maneira correta (isto é, evitando carboidratos e gorduras e ingerindo bastante vitaminas, fibras e sais minerais) e praticar atividades físicas regularmente (pelo menos 20 minutos por dia, ou um total de 150 minutos por semana).

Comentando a notícia, o dr. Joel Zonszein, diretor do Centro Clínico de Diabetes no Centro Médico Montefiore, em Nova York, EUA, afirmou que a combinação de uma alimentação saudável com exercícios físicos reduz os riscos de diabetes em 58%. Além disso, “a droga metformina (remédio que a Associação Americana de Diabetes recomenda para tratar o pré-diabetes) pode reduzir este risco em 31%. Mudanças nos hábitos de vida, associados ao tratamento com metformina, são métodos preventivos muito efetivos”.

Compartilhe!
  • maria do socorro alves de melo

    emagreci 6 kilos sem dieta por isso acho que estou com diabete.