InsuOnline – um game como você nunca viu!

5

O Diabeticool conversou com Leandro Diehl, médico brasileiro que ajudou a criar um game incrível  – e premiado pela Microsoft – que ensina a utilizar a insulina de maneira correta!

Todo diabético sabe como é difícil manter a glicemia bem controlada. Às vezes, um alimento que nunca aumentou muito a quantidade de açúcar no sangue gera picos de hiperglicemia, outras vezes uma hipo pode surgir quando menos se espera. Se para os diabéticos é complicado administrar a condição, é importante ter em mente que, para nossos médicos, esta é também uma tarefa bastante complexa. Uma única prescrição errada de insulina é capaz de gerar efeitos desastrosos, por isso o diagnóstico médico tem que ser preciso – quem se lembra da história da enfermeira inglesa que, simplesmente por ter utilizado uma seringa errada, acabou dando 10x mais insulina  do que o recomendado a um senhor idoso, gerando episódios severos e duradouros de hipoglicemia no paciente?

Até mesmo os profissionais da saúde suam na hora de tratar de diabéticos, e receberiam de bom grado uma ajudinha para atender melhor estes pacientes especiais. Para nossa sorte, uma equipe brasileira desenvolveu um método inédito e sensacional de educar melhor os médicos sobre como controlar a doença. logo insuOnline diabetes

Conheça o InsuOnline, um game brasileiro focado em educar profissionais da saúde sobre como atender corretamente pacientes com diabetes. Desenvolvido pelos professores Leandro Diehl e Pedro Gordan, da Universidade Estadual de Londrina, em parceria com a empresa Oniria Software, o InsuOnline ainda nem está completo, porém já ganhou um importante prêmio em reconhecimento à sua qualidade e vem gerando muito interesse pela mídia. Para entender melhor como o jogo funciona, quais foram as motivações por trás de seu desenvolvimento e que prêmio foi este que o game recebeu, o Diabeticool conversou na última semana com um de seus desenvolvedores, Leandro Diehl.

 

UM GAME PARA PROFISSIONAIS

“Quando eu trabalhava como endocrinologista na rede pública de saúde, era freqüente receber pacientes diabéticos encaminhados por colegas clínicos gerais, porque o colega tinha dificuldade em iniciar ou ajustar insulina da maneira que o paciente precisava. Além disso, estudos em todo o mundo mostram o mesmo problema: o médico que não é especialista em diabetes tem grandes dificuldades em manejar o tratamento do diabetes com insulina”, contou Leandro.

“As razões para isso são muitas: medo de causar efeitos adversos, falta de tempo para orientar o paciente adequadamente, dificuldades em monitorar a glicemia como o paciente precisa – e também falta de conhecimento e de segurança do profissional sobre como fazer os ajustes na insulina adequadamente”, complementou.

Como auxiliar os clínicos gerais a ganhar confiança no tratamento do diabetes – e, assim, ajudar seus pacientes a receber melhor tratamento? A estratégia que Leandro e seus colegas adotaram foi a de utilizar um método moderno e comprovadamente eficaz de educação: os jogos virtuais.

Tela do game InsuOnline - o jogador assume o papel de um jovem médico que deve lidar com pacientes diabéticos.

Tela do game InsuOnline – o jogador assume o papel de um jovem médico que deve lidar com pacientes diabéticos.

“Queríamos investigar um novo método de ensino que fosse mais adequado para as novas gerações que estão atualmente se formando nas escolas de Medicina e entrando no mercado de trabalho – e naturalmente pensamos em montar um game para ensino, que pudesse reunir 2 características importantes: 1) funcionar como ferramenta de ensino; e 2) ser divertido para motivar os usuários a jogá-lo”, revelou Leandro.

 

POR DENTRO DO INSUONLINE

A parte da diversão certamente está garantida. No game, o jogador assume o papel de um jovem médico, encarregado de tratar dos pacientes diabéticos de um colega mais experiente, que está entrando em férias. Ao longo de 16 fases, de graus de dificuldade variados, o jogador deve diagnosticar corretamente os pacientes e prescrever de maneira precisa a quantidade de insulina a cada um deles, tendo como base para isso informações como histórico familiar e da doença, lista de queixas, doses dos remédios e diálogos com os diabéticos. O foco do jogo, portanto, está na administração correta de insulina – um ponto crucial em qualquer consulta médica.

“Como se trata de uma ferramenta de ensino, optamos por montar um game bastante direcionado ao tópico que queremos ensinar: manejo de insulina no diabetes em um contexto de Atenção Primaria à Saúde (ou seja, na Unidade Básica de Saúde), especialmente em pacientes com diabetes tipo 2, que correspondem a mais de 90% dos casos de diabetes. Conversamos muito sobre isso no início do projeto, e a equipe decidiu que incluir a discussão de outros pontos do tratamento do diabetes, igualmente importantes (como a dieta, exercício, uso de drogas orais etc.) poderia acabar distraindo o usuário do game e atrapalhando o seu aprendizado sobre o assunto que queremos ensinar: insulina.” insuonline_screen010

Será que utilizar um game como ferramenta de ensino para profissionais da saúde é eficaz e gera bons resultados? Leandro vai estudar esta questão em sua tese de doutorado. Para tanto, um grupo de médicos aprenderá a cuidar de diabéticos através dos métodos tradicionais, como aulas e treinamentos. Outro grupo utilizará o InsuOnline. A performance dos dois grupos será, depois, comparada. Caso a eficiência do jogo seja comprovada, Leandro e seus colegas pretendem disponibilizar no mercado esta valiosa ferramenta didática. A princípio, a idéia é viabilizar o uso do InsuOnline via Web, mediante uma assinatura. No futuro, o game poderá também aparecer em versão mobile, em tablets e smatphones. Se fizer sucesso, eis um estímulo a mais para a equipe de desenvolvedores continue a programar games para a área da saúde.

“Temos interesse em desenvolver vários games para ensino de profissionais de saúde, não só sobre diabetes, mas também sobre outras doenças onde percebemos que há deficiências na formação dos profissionais”, disse Diehl

 

INSUONLINE REPRESENTARÁ O BRASIL NA RÚSSIA

O InsuOnline já começou uma carreira de sucesso. Mesmo em estágios finais de desenvolvimento e em processo de validação teórica, o game foi o grande vencedor brasileiro da edição deste ano da Imagine Cup, premiação organizada pela Microsoft para a área de tecnologia.

O endocrinologista Leandro Diehl (esquerda) e Rodrigo Martins de Souza

O endocrinologista Leandro Diehl (à esquerda) e Rodrigo Martins de Souza, da Oniria Software, durante a premiação da Imagine Cup 2013.

“A Imagine Cup foi uma tremenda surpresa para nós. Inscrevemos o game meio de última hora, até porque o desenvolvimento ainda não foi concluído e queríamos melhorar o game para submetê-lo. Quando recebemos a notícia de que tínhamos vencido a etapa brasileira da competição na categoria Cidadania Mundial, e, além disso, representaríamos o Brasil na final mundial da competição, em julho deste ano na Rússia, ficamos muito felizes com o reconhecimento dado pela Microsoft, que provavelmente vai nos ajudar a abrir muitas portas. Mas também ficamos cientes da tremenda responsabilidade que nos foi entregue, pois as equipes brasileiras têm o hábito de ficar muito bem colocadas nessa competição, tendo marcado presença nas últimas 5 finais mundiais da Imagine Cup”, contou Leandro.

“Estamos motivadíssimos para trabalhar ainda mais duro para que esse game fique bom o suficiente para termos condições de disputar seriamente o título mundial. Torçam pela gente!”.

Sem dúvida todos nós torceremos! O sucesso do InsuOnline poderá representar um salto positivo na qualidade de vida de milhões de diabéticos do Brasil – e, porque não?, do mundo inteiro -, que receberão tratamento muito melhor por parte de seus profissionais da saúde. O Diabeticool ficará de olho na etapa internacional da Imagine Cup e trará as últimas novidades sobre o progresso da equipe brasileira no início do próximo mês. Boa sorte, Leandro e equipe!

Rumo a mais uma vitória!

Rumo a mais uma vitória!

 

Compartilhe!
  • antonio luis nobre tiburcio

    gostava de saber quais os avancos para os insulindopendentes

  • Marcio Nascimento Monteiro

    Jogo de grande valia para o tratamento dos diabéticos, que se tratam com insulina.
    Mas, como vou jogar se aplicativo ou programa não abre?

  • DiabetiCool

    Oi, Marcio!

    O jogo ainda está em desenvolvimento e não foi disponibilizado para todo mundo.
    Vamos torcer para a equipe brasileira nos próximos dias, quando ocorrerá a etapa russa da competição Imagine Cup – um bom resultado certamente vai acelerar o lançamento do game!

    Equipe Diabeticool

  • Tive a sorte de apresentar meu trabalho ao lado do Leandro no congresso da SBD, em Brasília, em 2011. Fico MUITO feliz de ver que estamos todos progredindo nessa área! 🙂

  • Pingback: InsuOnLine – um game como você nunca viu | Insuonline()