O que você prefere: viver mais? Viver melhor? Ou ambos?

1

“Devemos lembrar que a vida é uma longa maratona e que não podemos gastar toda a nossa saúde de uma só vez nas primeiras décadas de vida”, diz o dr. Couri neste belo texto.

carlos couri idosos diabetes

Muitos dizem que antigamente tínhamos uma vida mais saudável e muitos conhecemos pessoas que viveram 90 ou 100 anos. É bom deixar claro porém que infelizmente isto era exceção e não a regra.

Muitas coisas melhoraram no último século e dentre elas podemos citar como principais as medidas populacionais sanitárias e de higiene, gerando menor mortalidade infantil e menor mortalidade por doenças infecto-parasitárias.

Obviamente que em paralelo a estas medidas de saúde pública houve uma enorme evolução dos recursos médico-hospitalares nas últimas décadas. procedimentos médicos complexos como transplante de órgãos, ventilação mecânica e novos medicamentos passaram a fazer com que vivêssemos mais, mesmo após diagnóstico de doenças outrora consideradas graves.

Segundo o IBGE, na década de 1940 a expectativa de vida dos brasileiros era de 42,7 anos. Devido a melhoras sanitárias e de higiene observamos um aumento exuberante e sempre progressivo desta expectativa de vida. Nós nunca retrocedemos na expectativa média de vida no Brasil. Este número vem sempre aumentando ano após ano.

Só para termos uma idéia, a expectativa média de vida para quem nasceu em 2011 já era 74 anos.

Mas será que viver mais significa viver melhor? Claro que não!

Como estamos vivendo muito mais do que antes, estamos apresentando mais doenças crônicas como diabetes tipo 2, hipertensão, colesterol e triglicérides alterados, infarto do miocárdio, derrame cerebral, doença de Alzheimer, diversos tipos de câncer, doenças ósteo-articulares, etc.

Pesquisa recentemente publicada da Faculdade de Medicina da USP – São Paulo mostrou que muitos dos anos a mais que estamos vivendo estão sendo sem uma boa qualidade de vida e isto é fruto de uma mal preparação nossa para a velhice. Muitos inclusive vivem enclausurados em camas de hospital ou em casa.

No dia-a-dia de consultório o que mais presencio são pessoas que trabalharam a vida toda para formar sua família, filhos, produzir riqueza e por fim, quando se aposentam (ou mesmo antes) já vivem de consultório em consultório apagando “incêndios” de sua saúde.

Até mesmo do ponto de vista econômico, vale à pena envelhecer com saúde, pois com isto podemos trabalhar mais, produzir mais riqueza e ainda, de quebra, gastar menos dinheiro com remédios. Ter Saúde é ter Riqueza!

Devemos lembrar que a vida é uma longa maratona (e não uma corrida de 100m rasos) e que não devemos e nem podemos gastar toda a nossa saúde de uma só vez nas primeiras décadas de vida.

Por isto, sempre valem à pena as recomendações de sempre: consultas médicas regulares, realização de check-ups periódicos, alimentação saudável e exercícios regulares.

Vida longa e saudável a todos nós!

Por Dr Carlos Eduardo Barra Couri

PhD em Endocrinologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP, pesquisador da Equipe de Transplante de Células-Tronco da USP-Ribeirão Preto. Conceituado e premiado autor de pesquisas – inclusive em publicações internacionais -, materiais educativos e livros sobre o diabetes, em especial o tipo 1, e terapias com células-tronco.

Site: http://carloseduardocouri.blogspot.com.br ; www.twitter.com/cecouri

 

Compartilhe!
  • MARIA

    OLHA ESTIVE LENDO SOBRE UMA PLANTA CUJO O NOME [NIM]

    EM PORTUGAL JA SE FAZ AS CAPSULAS E ESTA FAZENDO MUITO BEM AOS DIABETICOS QUERIA SABER SE AQ NO BRASIL SERA POSSIVEL E PODERA TER TB OBRIGADA