Alzheimer pode ser estágio final do diabetes tipo 2

0

O Mal de Alzheimer pode não ser nada mais do que uma fase tardia do diabetes tipo 2.

A revelação surpreendente vem de uma série de estudos que inicialmente não chamaram muito a atenção por desafiar as teorias mais aceitas pelos cientistas sobre a doença.

Contudo, conforme o número de indícios sobre a conexão entre Alzheimer e diabetes tipo 2 se acumula, as suspeitas “vazaram” por entre os muros da comunidade acadêmica.

 

Teorias falhas

Não é uma surpresa total, porque as teorias vigentes sobre Alzheimer não conseguiram avanços em termos de tratamentos ou cura.

O que se sabe é que os remédios aprovados Alzheimer não funcionam a contento. Até mesmo exercícios físicos superam os medicamentos na prevenção do Alzheimer.

Há cerca de três anos, um pesquisador lançou um manifesto à comunidade científica, clamando por uma nova teoria sobre a Doença de Alzheimer.

As drogas atualmente prescritas visam reduzir os depósitos de placas das proteínas beta-amiloides que se acumulam no cérebro.

Estas placas são uma marca visual da doença, mas alguns estudos mostram que as placas de beta-amiloides podem ser uma defesa do cérebro contra a demência, e não sua causa. Além disso, já havia indícios de que o Alzheimer não seria uma doença só do cérebro.

A novidade agora é que os estudos têm indicado uma correlação muito forte entre o diabetes tipo 2, que também causa deterioração cognitiva, e Alzheimer.

 

Alzheimer e diabetes avançado

Os cientistas afirmam que já há um “corpo de evidências” significativo de que a doença de Alzheimer seja realmente uma fase tardia do diabetes tipo 2.

A notícia pode encarada de duas formas: um caminho seguro para a prevenção da demência, o que é uma ótima notícia, e uma previsão de um número explosivo de novos casos nos próximos anos, o que é uma péssima notícia.

Isso porque estima-se que existam hoje 35 milhões de pessoas com Alzheimer. O problema é que estimativas semelhantes contam 270 milhões de pessoas com diabetes tipo 2.

Mas há uma diferença significativa entre os dois aspectos: apesar de décadas de pesquisas, não sabemos praticamente nada sobre o Alzheimer, mas sabemos exatamente como evitar o diabetes tipo 2.

 

Como evitar o Alzheimer

O diabetes tipo 2 é uma doença em grande parte ligada ao estilo de vida, causada pela obesidade, má alimentação e falta de exercícios físicos.

Ou seja, ela pode ser prevenida, aliviada e mesmo curada com a adoção de um estilo de vida saudável.

Isso traz a esperança de que seja possível começar a prevenir de forma eficaz a doença de Alzheimer.

Se a ligação entre o diabetes tipo 2 e o Mal de Alzheimer realmente se confirmar, as razões serão ainda mais fortes para que as pessoas se cuidem, o que poderá ajudar a reverter a onda crescente de obesidade.

De fato, boas notícias podem vir de muitas formas – a possibilidade de que a doença de Alzheimer seja “apenas ” o diabetes tipo 2 é uma delas.

Fonte: Diário da Saúde

Compartilhe!