Quantas xícara de café por dia te protegem do diabetes?

5

O Instituto de Informações Científicas sobre o Café tem a resposta. E ela pode te surpreender!

O café é o tônico preferido dos brasileiros. Tomamos, em média, 83 litros da bebida por ano – um das taxas de consumo mais elevadas do mundo. Além de ser uma delícia para o paladar, o café também possui conhecidas propriedades benéficas à saúde. Por exemplo, ajuda no combate ao câncer e na prevenção do Alzheimer e da demência. E quanto ao diabetes? Tomar café todos os dias diminui as chances de desenvolver a condição?

O Instituto de Informações Científicas sobre o Café, um entidade sem fins lucrativos inglesa, fundada em 1990 com o intuito de divulgar novidades da Ciência acerca da bebida, tem a resposta para esta questão. Um novo estudo anunciado pelo Instituto revelou que tomar de três a quatro xícaras de café todos os dias diminui em 25% os riscos de diabetes tipo 2. E, mais do que isto, os efeitos antidiabéticos do café parecem ir além: cada xícara extra de café tomada todos os dias corresponde a uma redução adicional de até 8% nas chances de desenvolver o diabetes.

De acordo com o relatório divulgado pelo grupo, “estas descobertas sugerem uma conexão entre o consumo moderado de café e redução nos riscos de diabetes, mas não permitem inferir um ‘efeito causal’.” Ou seja, ninguém sabe ainda o motivo do efeito protetor do café.

 

Qual o segredo do café?

Por que o café faz tão bem à saúde? E, em especial, qual o motivo de ele combater o diabetes com tanta eficácia?

Os cientistas têm várias teorias para explicar o fenômeno. Algumas delas correlacionam a cafeína à melhora na habilidade do corpo em utilizar a insulina, o que ocorreria através da modulação de vias metabólicas relacionadas à inflamação, ao stress oxidativo das células e ao acúmulo de ferro. Porém, as hipóteses mais discutidas têm nome: “Teoria do Gasto Energético” e “Hipótese Metabólica de Carboidratos”. Vamos ver do que elas se tratam.

A hipótese do “gasto energético” defende que a cafeína possui o efeito de acelerar o metabolismo do corpo – ou seja, as reações químicas ocorrem mais rápido e o organismo gasta mais energia durante um determinado período de tempo. Para funcionar neste ritmo acelerado, as células consomem mais glicose do sangue, o que, em tese, poderia ajudar a diminuir a glicemia e, assim, evitar o diabetes. A outra hipótese argumenta que os componentes que compõe o café modificam substancialmente a maneira como o corpo armazena e utiliza carboidratos – como o açúcar – e que isto ajudaria na prevenção diabética.

Seja como for, o fato é que tomar uma xícara quentinha de café ficou ainda mais gostoso! Vale notar uma informação interessante: o café espresso, muito apreciado em especial nas regiões sul e sudeste, possui a maior quantidade de cafeína dentre todas as opções da bebida. Em segundo lugar vem o café coado, clássico em todo o Brasil.

 

Compartilhe!
  • DARCIO BARZAN

    Muito me interessei em saber sobre as propriedades benéficas do café quando ingerido até quatro vezes ao dia, por pessoas com sintomas de diabetes e depressão.

  • selma de araujo machado caputo

    mas pra quem ja tem a diabete o café de todas as manhas faz bem para nos diabeticos

  • DiabetiCool

    Sem dúvida, Selma!

    Várias pesquisas mostram que consumir quantidades moderadas de café todos os dias gera vários efeitos benéficos no corpo humano.
    Vale lembrar que, para nós diabéticos, é bom adoçá-lo com adoçantes ou tomá-lo puro, evitando o consumo de muito açúcar!

    Equipe Diabeticool

  • rafael alexandre

    ola tudo bem . . . descobri esta semana que estou com diabetes e tenho medo desta doença,
    gostaria de saber se posso tomar cafe normalmente?
    qual quantidade diária permitida ?
    eu tomo o nescafe extra forte qual o adoçante mais recomendado?
    tenho muitas duvidas sobre a diabetes e agradeco muito a sites como esse por procurar nos ajudar OBRIGADO

  • Rosa Moreira

    Gostaria de saber se posso fazer chá com os graus verdes de cafe, e se resulta contra o colestrol e gordura do corpo.