Novembro Azul – O que VOCÊ pode fazer pelo Diabetes?

0

Novembro é o mês do diabetes, aqui no Brasil e ao redor do mundo. Saiba o que você mesmo pode fazer para dar força à data neste texto de Ronaldo Wieselberg.

novembro azul do diabetes

Novembro é o mês escolhido para dar notoriedade ao diabetes ao redor do mundo (não, não é o mês de conscientização do câncer de próstata – isso só acontece no Brasil!).

A cor escolhida para o mês de novembro é o azul, a cor do céu, que fica sobre nossas cabeças e é a cor escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU). O símbolo é um círculo azul, uma vez que precisa ser simples o suficiente para que qualquer criança com giz de cera consiga desenhá-lo.

Tudo isso porque o diabetes está em todo lugar, sob o céu, e afeta a todos, independente da idade ou capacidade intelectual.

Quem diria que um círculo azul significaria tanto, não?!

Pois então, durante o Novembro Azul, todas as pessoas – com e sem diabetes – têm sua atenção chamada para o diabetes. E o que você, caro leitor, pode fazer? Neste texto, vamos colocar algumas sugestões para que você também possa participar, da maneira que mais lhe agradar!

 

COMO AJUDAR? SUGESTÕES FACÍLIMAS

Estas sugestões são muito fáceis. Tanto que dependem apenas de você e de um pouquinho de boa vontade.

 

Vista Azul

A cor azul é a cor do diabetes, então, sair durante o mês de novembro com uma peça de roupa azul – principalmente às sextas! – é apoiar a causa! Camisetas azuis, casacos azuis – ok, estamos numa estação quente… –, e o que mais a moda permitir servem!

Saiba mais clicando aqui!

Deixe de usar a palavra “diabético” e abrace quem usar a palavra!

Pode não parecer, porém mais de 40% das pessoas com diabetes não gostam – inclusive, sentem-se incomodadas! – de que as chamem de “diabético(a)”. Somos mais do que a doença, e portanto, não devemos ser “rotulados” por ela – por exemplo, não chamamos ninguém de “aidético”, “leproso”, “sifilítico” sem parecer, no mínimo, ofensivo concorda?

Então, há algum tempo, a Federação Internacional de Diabetes (IDF) lançou diretrizes para começar a eliminar essa palavra dos nossos vocabulários. E aqui no Brasil, uma campanha para abraçar as pessoas que usam a palavra “diabético” tomou forma.

Em vez de criticar, por que não abraçar e explicar o motivo de não usar? Muito mais carinhoso e eficaz, não?!

Saiba mais clicando aqui!

 

SUGESTÕES FÁCEIS

Tudo bem, apesar de fáceis, essas sugestões já dependem de algumas preparações prévias.

 

Ofereça-se para ajudar em uma campanha de diabetes!

Muitas associações fazem eventos ao longo do mês inteiro. Você não precisa ser um profissional de saúde para ajudar – basta ter boa vontade!

Conheça algumas campanhas em São Paulo clicando aqui!

P.S.: Existem campanhas em quase todas as cidades do Brasil!

Participe dos eventos do Novembro Azul!

Assim como existem as campanhas, várias associações fazem eventos em prol do diabetes. Shows, caminhadas, cafés da manhã temáticos… Elas estão espalhadas por todo o Brasil! Procure outras na sua cidade!

Fale sobre o diabetes para alguém!

Para falar do diabetes com propriedade é necessário um bocado de estudo. Então, caso você não tenha tanto acesso a livros – como o Tenho Diabetes Tipo 1 E Agora ou Diabetes: Conheça Mais e Viva Melhor (ambos do Dr. Mark Barone), por exemplo –, você pode indicar sites confiáveis para as pessoas e discutir sem se prender às “verdades absolutas” – que são mutáveis, principalmente em se tratando e saúde.

Alguns sites bons são o site da SBD, blogs como Tenho Diabetes Tipo 1 E Agora, e o próprio Diabeticool!

 

SUGESTÕES – NÍVEL MÉDIO!

Talvez aqui o preparo comece a ser cansativo. Mas, em se tratando de uma causa nobre, tudo val a pena!

 

Ilumine um monumento de azul!

A campanha “Bring Diabetes to Light”, da IDF, ilumina monumentos de azul. Alguns pontos no Brasil que já entraram nessa campanha foram o Cristo Redentor, o Maracanã, entre outros.

Cristo redentor azul

Iluminar monumentos de azul no mês de novembro é uma boa pedida para chamar a atenção da população para uma causa nobre.

Então, que tal pensar em fazer isso perto de você? Sabe aquela praça perto de casa, bem frequentada pelos moradores do bairro, e que tem holofotes poderosos?

Que tal conversar com a associação de moradores do bairro e, munido de papel celofane azul, “encapar” os holofotes, iluminando a praça de azul? Sua imaginação é o limite!

Saiba mais sobre a campanha da IDF clicando aqui! (Em inglês)

 

Cuide-se!

Apesar de parecer “facílimo”, sabemos que cuidar de si mesmo nos dias atuais é bem difícil – portanto, como uma média, ela entra na categoria de médios. Mas, que tal usar o Novembro Azul para influenciar aqueles ao seu redor a mudarem seu estilo de vida?

Comer de maneira saudável, praticar um exercício físico acompanhado com frequência e ir ao médico regularmente são atitudes imprescindíveis para prevenir o aparecimento do diabetes tipo 2 – e portanto, frear a epidemia de diabetes no mundo!

 

SUGESTÕES MAIS DIFÍCEIS!

Desafiadores e exigindo um preparo com uma rede de conversas, estas sugestões podem ser feitas – mas não sem trabalho!

 

Organize uma atividade!

Diferente de simplesmente participar, organizar uma atividade em prol do diabetes vale muito a pena. Porém, envolve uma ideia – um flashmob, uma campanha de detecção –, um local – um parque, um clube de xadrez – e conversa com as pessoas responsáveis.

Se for um flashmob, você precisará conversar com as pessoas que participarão, combinando quando e onde vão se encontrar, além de combinar o que será feito exatamente. Se for uma campanha de detecção, precisará encontrar profissionais de saúde que façam os testes, conversar com o responsável pelo local, conseguir o material para testes e uma maneira de descartá-lo de maneira segura…

É claro, são atividades que trazem MUITA satisfação quando realizadas… Mas em contrapartida, são um tanto quanto trabalhosas!

 

 

SUGESTÕES: NÍVEL DIFICÍLIMO!!

Tudo bem. Esta categoria é para aquele tipo de coisa que você pode tentar fazer, mas o trabalho para conseguir cumpri-la é bem grande. Como consequência, ao realizá-la, a satisfação será enorme!

 

Coloque um pin do círculo azul em uma personalidade!

tatuagem circulo azul do diabetes

Pins e tatuagens do círculo azul já fazem parte do dia-a-dia de muita gente.

Não é tão trabalhoso assim. A IDF vende pins com o círculo azul – e muitas associações também os fornecem! – e faz uma campanha para que personalidades recebam os pins para que chamem a atenção para a causa do diabetes.

Aqui entra o trabalho: conhecer alguém famoso para entregar o pin.

Em tempo: essa missão foi parcialmente cumprida por mim, em 2011 – quando conheci o ex-campeão mundial de xadrez Garry Kasparov. Ele ganhou o pin que eu dei a ele… mas ainda nunca o vi usando.

Será que esse ano eu o convenço?

Saiba mais sobre a campanha da IDF clicando aqui! (Em Inglês)

 

Estas são apenas algumas sugestões para o mês de novembro – e principalmente para o dia 14 de Novembro, o Dia Mundial do Diabetes! – mas, claro que existem outras que não foram contempladas.

Tire fotos, fale sobre o diabetes no seu trabalho… Tudo vale para chamar a atenção para esse tema tão importante!!!

Forte abraço, e boas campanhas!!!

ronaldo wieselberg perfil diabeticoolRonaldo José Pineda Wieselberg tem diabetes há mais de 20 anos. É estudante de Medicina na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa (FCMSCSP), auxiliar de coordenação do Treinamento de Jovens Líderes em Diabetes da ADJ Diabetes Brasil e Jovem Líder em Diabetes pela Federação Internacional de Diabetes (IDF), com trabalhos sobre diabetes premiados e apresentados no Brasil e no exterior. Apesar de ter o mesmo nome de vários grandes jogadores de futebol, prefere o xadrez.
Quer ler todos os textos do Ronaldo Wieselberg? Clique aqui!

 

Compartilhe!