Diabetes MODY

Existe diabetes tipo 1, diabetes tipo 2, pré-diabetes…o que seria o diabetes MODY?

Em termos de prevalência, o diabetes tipo 2 é, de longe, a forma mais comum da doença, respondendo por cerca de 90% dos casos no mundo. Os outros 10% costumam ser associados ao tipo 1 do diabetes. Porém, existem ainda outros “tipos” da doença, muito, muito raros, que respondem por cerca de 1% dos casos e de etiologia diferente tanto do tipo 1 quanto do tipo 2. O diabetes MODY é um exemplo destes tipos raros.

O termo MODY vem da sigla em inglês para Maturity Onset Diabetes of the Young – ou, em uma tradução livre, algo como diabetes juvenil de início tardio.

O diabetes MODY é caracterizado pela produção ou ação prejudicada da insulina, decorrente de mutações em apenas um de uma série de possíveis genes. Ou seja, há uma lista de genes que, quando sofrem mutações, resultam em ação menos eficiente da insulina; caso uma pessoa apresente mutação em apenas um deles, já nascerá com o diabetes MODY.

Por ser tão ligado aos genes, o diabetes MODY é facilmente passado de pais para os filhos. Se um dos pais – tanto faz ser a mãe ou o pai – possuir uma das mutações que causam o diabetes MODY, há 50% de chances de um filho portar esta mutação ao nascer. Neste caso, a criança terá mais de 95% de probabilidade de desenvolver a doença.

 

Quais são os genes envolvidos no diabetes MODY?

Existem mais de uma dezena de genes que, quando mutados, podem levar ao diabetes MODY. A fim de facilitar e organizar a vida dos médicos e dos pacientes, criou-se uma lista de “tipos” de diabetes MODY, cada um associado a um diferente gene. Acompanhe abaixo:

Tipo de diabetes Gene envolvido
MODY 1HNF4α
MODY 2Glicoquinase
MODY 3HNF1α
MODY 4IPF1
MODY 5HNF1β
MODY 6NEUROD1
MODY 7KLF11
MODY 8CEL (ou BSDL)
MODY 9PAX4
MODY 10INS (insulina)
MODY 11BLK

 

Qual o tipo mais comum de diabetes MODY?

De longe, o tipo mais comum é o diabetes MODY 3, ou MODY HNF1α. Ele responde por mais de 70% dos casos.

 

Quais são as características principais dos diabéticos MODY?

  • Ter sido diagnosticados com menos de 25 anos de idade;
  • Ter um dos pais com diabetes;
  • Ter diabetes na família há pelo menos duas gerações;
  • Não precisar necessariamente utilizar insulina.

 

Quais os sintomas do diabetes MODY?

De maneira geral, o sintoma mais característico do diabetes MODY é a hiperglicemia, ou excesso de açúcar no sangue. Isto pode levar aos demais sintomas clássicos do diabetes. Porém, muitas pessoas que estão com este tipo de diabetes nunca chegam a apresentar qualquer outro sintoma e acabam descobrindo a hiperglicemia por acaso.

Como vimos acima, os sintomas são os mesmos dos tipos “mais comuns” do diabetes, o que faz com que o diagnóstico errado do diabetes MODY seja algo que aconteça com freqüência. Vale a pena lembrar: o MODY é o único tipo de diabetes de origem genética, mas, como gera sintomas iguais aos dos outros tipos de diabetes, é geralmente tratado como se fosse um diabetes tipo 1 ou tipo 2.

 

Como se faz o diagnóstico do diabetes MODY?

Para se ter certeza de que se está com diabetes, o médico poderá realizar alguns exames de confirmação do tipo MODY. Os mais comuns são:

  • Exame de sangue a fim de encontrar anticorpos do pâncreas (indicando que há ação do sistema imune no órgão);
  • Exame de sangue ou de urina, em busca de peptídeo C (que indica se há produção de insulina pelo corpo);
  • Exame de sangue para análises genéticas (fornece os melhores resultados, porém é mais caro e complexo de fazer);

 

Como se trata o diabetes MODY?

O tratamento básico é seguir as orientações para o diabetes tipo 2, como se alimentar adequadamente e ser fisicamente ativo. Em termos de remédios, dependendo do tipo do diabetes MODY, pode-se ou não recomendar o uso de insulina. Em alguns casos de MODY, o uso de sulfonilureia, um fármaco que estimula a liberação de insulina pelo pâncreas, é um procedimento recomendado.