Diabetes: cuidados que o portador deve ter antes e durante o exercício

0

Do site EuAtleta:

Cardiologista Nabil Ghorayeb passa as recomendações gerais aos atletas.

Não são poucos os atletas profissionais diabéticos (diabetes ou diabetes mellitus) tipo I ou II. Alguns deles são jogadores de futebol, de atletismo ou outros esportes. Maiores cuidados na pratica de natação seja de piscina ou no mar, pois qualquer mal estar pode ser de alto risco quando acontece na água. Uma das questões cruciais para quem é portador da diabetes seja do tipo I ou II, é o que fazer antes e durante uma atividade física.

  • Sempre medir a glicemia antes de sair de casa.
  • Menor que 100 mg/dl: ingerir carboidratos de imediato.
  • Entre 100 e 250 mg/ dl: não é necessário esse aporte extra
  • Maior que 250 mg/dl: nesta condição é obrigatório dosar os corpos cetônicos na urina (cetonúria). Eles fazem parte do metabolismo das gorduras e proteínas, e se estiverem presentes, não tem jeito, a atividade deverá ser suspensa e o médico deve ser contatado (essa dosagem é bem simples, feitas por fitas diagnósticas ).
  • Na impossibilidade de realizar cetonúria, não iniciar exercícios com valores de glicemia acima de 300 mg/dl
  • Durante as atividades físicas, o que se deve fazer rotineiramente:
  • Medir a glicemia após as atividades físicas com duração superior a 45 minutos
  • Reposição adequada de líquidos, sais minerais e carboidratos, mas atenção com os isotônicos, pois contém boa quantidade de açúcar.
  • Interromper a atividade físicaa qualquer sinal de hipo ou hiperglicemia, e sintomas como dor no peito, falta de ar desproporcional ao esforço, tontura ou mal estar, sudorese abundante não habitual.

 

Como reconhecer os sinais de hipo ou hiperglicemia:

  • Hipoglicemia:suor excessivo, palpitações, tremores, confusão, sonolência, falta de coordenação,náuseas e dor de cabeça
  • Hiperglicemia: inquietação, nervosismo, sede, cãibras, visão turva,náuseas, dor abdominal e aumento de diurese

 

Recomendações gerais na prática de atividades físicas:

  • Não se exercitar no pico da ação da insulina
  • Não aplicar insulina nos músculos que participarão ativamente do exercício
  • Não se exercitar em jejum
  • Usar roupas e principalmente calçados adequados
  • Utilizar se possível frequencímetro, respeitando limites estabelecidos
  • Manter sempre ao alcance alguma fonte de carboidratos
  • Verificar os pés em busca de ferimentos ou bolhas
  • Carregar sempre uma identificação pessoal na qual conste o número e nome da pessoa a ser chamado em caso de emergência
  • Valorizar sinais e sintomas anormais durante o exercício
  • Hidratação (em torno de 200 ml a cada 20 minutos de exercícios).

Continue lendo aqui!

Compartilhe!