Acompanhamento constante: a eficiente – e rara! – arma contra o diabetes

0

Diabéticos que recebem orientação médica contínua controlam a doença 13x mais rápido

Boa parte do sucesso no tratamento do diabetes depende exclusivamente da tenacidade com a qual o paciente segue seu tratamento. Porém, para isso, ele deve ser bem orientado. Estudo publicado mês passado no periódico Diabetes Care mostrou a enorme importância do acompanhamento médico constante para os diabéticos. Os pacientes que visitaram seus médicos uma vez por mês, recebendo orientações sobre como tratar a doença, alcançaram muito mais rapidamente as metas de controle da glicemia, pressão sangüínea e colesterol do que aqueles que apenas esporadicamente iam aos consultórios, mantendo o controle da doença nas próprias mãos. Os primeiros conseguiram alcançar suas metas, em média, cerca de 4 semanas após a primeira consulta; o segundo grupo levou 13 vezes mais tempo, alcançando-as em 13 meses e meio.

Visitar seu médico ao menos uma vez por mês é extremamente profícuo à saúde

O aconselhamento mensal, por parte dos médicos, “claramente faz com que as pessoas atinjam mais rapidamente seus objetivos do que quando elas não recebem encorajamento contínuo e informação sobre como aumentar os níveis de atividades físicas, comer corretamente e reduzir lipídios”, afirma o autor principal do estudo, o doutor Alexander Turchin. O grande problema é que, devido à grande quantidade de tempo que deve ser dispendida durante estas consultas mais informativas, muitos médicos evitam realizá-las, tornando-as a raridade em termos de acompanhamento ao diabético.

A pesquisa foi conduzida no Brigham and Women’s Hospital em Boston, através da análise de dados de mais de trinta mil diabéticos e que, além disso, tinham altas taxas de glicose no sangue, pressão alta ou colesterol alto. Sete anos de dados destes pacientes foram examinados para o trabalho.

Maiores detalhes podem ser lidos nesta matéria (em inglês).

Imagem: photostock / FreeDigitalPhotos.net.

Compartilhe!