O segredo para uma vida muito mais saudável

1

Mais uma maneira cientificamente comprovada de combater os sintomas do diabetes – e, de quebra, do pré-diabetes também – acaba de ser revelada.

diabetes insulina alimentacao

Médicos e especialistas em diabetes já sabiam que tanto a dieta mediterrânea quanto exercícios de alta intensidade, separadamente, ajudam a melhorar a qualidade de vida de quem está com a doença. Agora, um novo estudo determinou os benefícios de se fazer as duas coisas, ou seja, seguir a dieta E praticar exercícios físicos de alta intensidade. Os resultados são animadores, surpreendentes e trazem muitas esperanças para quem luta contra o diabetes.

 

O QUE É A DIETA MEDITERRÂNEA

Em termos simples, seguir uma dieta mediterrânea significa comer grandes quantidades de vegetais, grãos e peixes, pequenas porções de carne e muito azeite de oliva.

+ ENCONTRE AQUI RECEITAS SAUDÁVEIS E ESPECIAIS PARA QUEM ESTÁ COM DIABETES!

 dieta mediterranea alimentacao diabetes

 

O QUE SÃO EXERCÍCIOS FÍSICOS DE ALTA INTENSIDADE?

São padrões de exercícios cardiovasculares baseados em atividades de altíssima intensidade, realizadas em um pequeno espaço de tempo, intermeadas por “pausas” de atividade mais leves. A duração total do treino é de 20-30 minutos.

 

OS RESULTADOS DA MISTURA DOS DOIS

Quando a dieta mediterrânea e os exercícios de alta intensidade foram realizados em conjunto, uma melhora espantosa na qualidade de vida foi observada. Cientistas do Instituto do Coração de Montreal, no Canadá, acompanharam durante anos um grupo de voluntários que seguiu as duas orientações. Os resultados foram anunciados no último Congresso Cardiovascular Canadense, que ocorreu na semana passada.

Todos os voluntários do estudo possuíam obesidade abdominal, que é o excesso de gordura na região do estômago e abdômen. A obesidade abdominal é perigosíssima, já que aumenta bastante os riscos de doenças cardíacas, derrames, diabetes, colesterol alto e pressão alta, além de piorar a maneira como o corpo utiliza a insulina (condição conhecida como resistência à insulina).

Após meros nove meses do início dos estudos, veja quais foram os ganhos de saúde dos participantes:

  • A circunferência na cintura diminuiu, em média, 8 centímetros;
  • A pressão sangüínea diminuiu (em 6mmHg);
  • Houve melhora de condicionamento físico de 15%;
  • Taxas de açúcar no sangue despencaram 23% nos voluntários que estavam com diabetes e 10% nos demais.

Todas estas características, somadas, são comprovadamente um estímulo para a melhora da qualidade de vida, do funcionamento físico e até mesmo da cognição.

Praticar exercícios físicos (sejam eles de alta intensidade ou não) sempre ajudou diabéticos a melhorar a saúde.

Praticar exercícios físicos (sejam eles de alta intensidade ou não) sempre ajudou diabéticos a melhorar a saúde.

 

PALAVRAS DE ESTÍMULO

O doutor Anil Nigam, um dos autores do trabalho, notou um dado interessante nos voluntários: “No geral, quanto mais doente você estiver, maiores serão os benefícios do programa. Os maiores progressos nos níveis de açúcar no sangue foram alcançados pelos indivíduos que tinham diabetes, justamente aqueles com maior quantidade de açúcar na circulação.”

Comentando a notícia, a porta-voz de uma ONG canadense voltada à prevenção e estudo de doenças cardíacas e derrames disse: “Quando falamos em perda de peso e em redução dos riscos de doenças do coração e derrames, as pessoas logo buscam uma fórmula mágica. Mas não há mágica – a solução é se ater a dicas básicas e controlar a maneira como vivemos. Nós temos o poder de prevenir até 80% das doenças cardíacas prematuras e de derrames“.

A mágica está em se cuidar. E seguir a dieta mediterrânea, aliada a exercícios físicos intensos, parece ser um ótimo caminho.

 

 

Compartilhe!
  • maria lucia de macedo

    sou biabetica que estou ssempre em busca de remedio caseido para diminuir a insulina tomo as duas a regular e a nph