Diabetes Tipo 1

O que é o diabetes tipo 1?

Diabetes tipo 1 é um tipo de diabetes também conhecido como diabetes juvenil (termo já em desuso) e diabetes dependente de insulina. Estas diferentes denominações ajudam bastante a entender o que significa estar com esta condição.
O diabetes tipo 1 era chamado de diabetes juvenil porque é o tipo de diabetes identificado em crianças. E continua sendo chamado de diabetes dependente de insulina porque todo diabético tipo 1, obrigatoriamente, tem que aplicar insulina regularmente. Isso é diferente do diabetes tipo 2, por exemplo, que pode ser administrado através do controle da dieta – e nada de injeções de insulina! Qual seria o motivo, então, de crianças serem diagnosticadas com o diabetes tipo 1 e terem de usar regularmente insulina?

O que acontece é que o pâncreas é nosso órgão responsável pela produção de uma substância chamada insulina. A insulina funciona como um “garçom”, que pega o açúcar da corrente sangüínea e o “oferece” às células que precisam de alimento. Sem a insulina, não há essa troca: as células ficam sem energia e o açúcar vai se acumulando no sangue. A esse acúmulo de açúcar no sangue se dá o nome de diabetes. Por algum motivo que ainda não se entende muito bem, às vezes o sistema de defesa do corpo ataca as células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina. Ao longo do tempo, cada vez mais células do pâncreas são destruídas, menos insulina é produzida no órgão, e os efeitos do diabetes tornam-se perceptíveis.

Como a destruição das células que produzem insulina no pâncreas começa bem cedo durante a vida, crianças e adolescentes já sentem os efeitos de diabetes no corpo. Daí o termo diabetes juvenil. Mais raramente, adultos descobrem que têm diabetes tipo 1 – isto é, descobrem que sempre tiveram diabetes, mas as conseqüências só surgiram muitos e muitos anos depois, possivelmente devido a um estilo de vida saudável e regrado, que retardou este aparecimento.

Como a produção de insulina pelo nosso organismo vai diminuindo progressivamente, todo diabético tipo 1, obrigatoriamente, tem de tomar insulina. Só assim suas células conseguirão obter a energia de que precisam.

 

Os sintomas mais comuns do diabetes tipo 1 são os seguintes:

 

  • Ter muita sede
  • Sentir muita vontade de fazer xixi
  • Perder peso
  • Sentir-se cansado constantemente
  • Infecções de pele
  • Coceiras na região genital

Estes sintomas são tão característicos, em especial os 4 primeiros, que são logo vistos como possíveis sinais de diabetes. Foi o que aconteceu, por exemplo, com o ídolo teen Nick Jonas. De qualquer maneira, o diagnóstico médico deve ser feito o mais rápido possível. Quanto mais tempo se levar sem controlar o diabetes, muito piores são as conseqüências. Por outro lado, uma vez bem administrado, é possível viver normalmente com o diabetes tipo 1. Normalmente, mas com um ou outro hábito diferente…

O músico brasileiro Dado Villa-Lobos, um dos integrantes originais da lendária banda Legião Urbana, descobriu que tinha diabetes tipo 1 aos 11 anos. Ele conta:  “No início, o diabetes alterou muito minha vida. Eu era semi-interno no colégio e passei a almoçar em casa – dieta, disciplina e injeções diárias. Confesso que para um garoto de 11 anos era muito duro. Aos poucos, adquiri um maior senso de responsabilidade em relação à saúde em geral, reconhecendo os sintomas de uma hiper ou hipoglicemia, a importância de uma alimentação balanceada, aprendendo a lidar com os horários das injeções e refeições, e passei a praticar esportes sistematicamente”.

Nick Jonas, Dado Villa-Lobos e Bret Michaels são exemplos de artistas famosos que convivem numa boa com o diabetes!

Dado demonstra muito bem a rotina ideal que todas as pessoas com diabetes tipo 1 têm de seguir. O diabetes tipo 1 é tratado através de dietas bem planejadas, atividades físicas rotineiras, testes de glicemia diários feitos em casa e da injeção de insulina várias vezes durante o dia. Apesar de nenhum destes tratamentos curar o diabetes tipo 1, fica claro que é possível viver uma vida perfeitamente normal sendo diabético. Dado Villa-Lobos conseguiu. O mega rockeiro Bret Michaels também. Michaels, inclusive, demonstrou ser possível fazer shows gigantescos e cansativos todos os dias e levar uma vida de rei pop star  mesmo tendo de aplicar insulina quatro vezes ao dia e controlar constantemente a glicemia! E por que seria diferente, não é mesmo?

Apesar de, convenhamos, ser um pouco chato e desgastante tomar tantos cuidados com a saúde, diabéticos tipo 1 que se cuidam bem costumam ter ótimas taxas de colesterol e de pressão sangüínea, por exemplo, uma vez que são fisicamente ativos e se alimentam bem. Todavia, ser relaxado com o diabetes é um enorme perigo.

 

Sabe quais são as principais complicações do diabetes tipo 1?

 

  • Doenças cardíacas
  • Doenças nos olhos
  • Doenças nos nervos
  • Doenças nos rins
  • Derrame

Por isso, é fundamental ficar atento. Informando-se sobre a doença, seguindo com carinho as orientações médicas e administrando todo dia a doença, além de seguir os bons exemplos dos muitos diabéticos tipo 1 de sucesso que existem!, é perfeitamente possível conviver numa boa com o diabetes.

E aqui vai mais um dado interessante:

Medindo a glicemia em crianças: veja abaixo quais as chances de um filho desenvolver diabetes.

Sabe quais crianças são mais propensas a ter diabetes tipo 1?

 

  • Se a mãe tiver diabetes tipo 1, a criança tem 2% de chance de também ter diabetes tipo 1.
  • Se o pai tiver diabetes tipo 1, a criança tem 8% de chance de também ter diabetes tipo 1.
  • Agora, se os dois pais tiverem diabetes tipo 1, as chances da criança sobem para 30%!

Papais e mamães diabéticos tipo 1, fiquem atentos à saúde de seus filhos!