Whey protein: mais que músculos, uma proteção contra o diabetes

0

Novo estudo reforça a idéia de que a whey protein, famosa entre os aficionados por academia, poderá ser útil também na prevenção do diabetes tipo 2.

mulher malhando academia diabetes

Se você já conhece a whey protein, as chances são altas de que você faz academia! Esta proteína encontrada naturalmente no leite e derivados virou febre nos últimos anos entre os amantes do corpo sarado, por ajudar a queimar gorduras e a formar músculos rapidamente. Pouca gente sabe, porém, dos outros benefícios para a saúde que a whey traz: melhora no controle da glicemia, proteção contra úlceras, ativação do sistema imune e diminuição da pressão sangüínea.

Pesquisas científicas publicadas recentemente têm demonstrado que a whey protein é capaz de ajudar bastante a vida de quem está com diabetes. Ela auxilia o corpo a lidar de maneira mais eficiente com a insulina e a controlar melhor a quantidade de açúcar no sangue, agindo através de diversos mecanismos moleculares diferentes. Se quiser saber mais sobre isto, que tal reler a matéria exclusiva que o Diabeticool publicou sobre a whey protein no final do ano passado?

 

BOAS NOTÍCIAS

A mais recente novidade em relação à whey vem de um estudo publicado na revista científica Journal of Proteome Research. No trabalho, pesquisadores europeus mostraram que a whey protein é capaz de proteger do diabetes até mesmo os organismos mais susceptíveis à doença.

O estudo em questão acompanhou as refeições de obesos não-diabéticos. Sabe-se há tempos que o sobrepeso e a obesidade são os fatores de risco número um para o diabetes tipo 2, então os voluntários desta pesquisa estavam correndo um risco seríssimo de desenvolver a doença no futuro próximo.

whey protein musculos diabetes

Whey protein: boa para ficar fortinho, boa para prevenir o diabetes em pessoas acima do peso!

Os voluntários obesos foram divididos em grupos e alimentaram-se com uma mesma dieta básica. O que mudou foi a proteína que eles ingeriram: poderia ser derivada do leite (a whey), podia ser glúten, caseína ou vinda de peixes. A seguir, os cientistas mediram diversos parâmetros de saúde na tentativa de achar diferenças entre as refeições.

O estudo mostrou que os obesos que se alimentaram com a proteína whey apresentaram duas características sensacionais para quem pretende se prevenir do diabetes. Em primeiro lugar, a quantidade de gorduras encontradas no sangue após as refeições foi a menor dentre os grupos. Em segundo, quem se alimentou com whey apresentou quantidades maiores de certas moléculas no sangue que estimulam o bom funcionamento da insulina e aumentam os níveis do hormônio.

Ambos os fatores são muito benéficos à saúde e podem indicar que quem está na corda bamba para desenvolver diabetes tem tudo para se beneficiar da ingestão da proteína whey. Novos estudos devem ser feitos para garantir a eficácia da alimentação com whey, mas a descoberta já amplia os horizontes para futuros novos tratamentos.

Compartilhe!