Você usaria insulina de porco ao invés das sintéticas?

0

Muitas pessoas que precisam de insulina afirmam, com convicção, que as extraídas de pâncreas de outros animais (como bois ou porcos) é melhor que as de laboratório.

insulina de porcos diabetes

Não muito tempo atrás, antes da década de 80, todo diabético que precisava de insulina não tinha outra opção: se quisesse manter a glicemia em dia, teria de utilizar insulina animal. Isto é, o hormônio era extraído diretamente do pâncreas de outras espécies, geralmente vacas ou porcos, e era utilizado como substituto da “nossa” insulina, em falta nos diabéticos. Hoje em dia, esta pode parecer uma opção pouco aceitável, tendo-se em vista a ampla gama de opções de insulinas sintéticas (produzidas em laboratório) existentes no mercado.

Em tese, as insulina sintéticas que utilizamos se parecem mais com a insulina produzida naturalmente pelo nosso corpo, portanto funcionariam melhor do que as insulinas de outros animais.

Mas nem sempre a Natureza funciona conforme os livros esperam! Muitas pessoas que estão com diabetes tipo 1 continuam usando, ainda hoje, insulinas animais, e garantem que elas têm efeito bem superior às sintéticas. Será que isto pode ser verdade? Será que insulinas extraídas de pâncreas vivos podem funcionar melhor que as de laboratório?

 

INSULINAS ANIMAIS x SINTÉTICAS: O GOVERNO CANADENSE INVESTIGA

O governo do Canadá possui um órgão chamado Health Canada, composto por especialistas na área médica e que ajuda a monitorar as condições de saúde da população inteira. O órgão notou que, ao longo da última década, muitos diabéticos em insulinoterapia reclamaram que os tratamentos com insulinas sintéticas resultavam em muitos episódios de hipoglicemia – um dos efeitos adversos mais comuns e mais perigosos do uso do hormônio.

Além disso, diversas pessoas revelaram que tanto o controle da glicemia quanto o número de casos de hipoglicemia era muito melhores quando tomavam as insulinas animais, seja de bois, seja de porcos.

O Health Canada reuniu um painel de especialistas em diabetes para estudar a questão: será que insulinas animais podem ser, mesmo, melhores que as sintéticas?

De acordo com o órgão federal, ainda não há estudos que demonstrem claramente haver diferenças significativas de eficácia entre as insulinas animais e as produzidas em laboratório. Além disso, ambos os tipos aparentemente são iguais também no número e intensidade de efeitos colaterais.

frasco de insulina diabetesEm vista da similaridade entre os tipos diferentes de insulina, a sugestão do governo canadense é sensata: oferecer a maior opção possível de insulina à população. Isto está de acordo com a recomendação da Federação Internacional de Diabetes, que afirma que cada pessoa tem um diabetes “diferente”, e que as terapias utilizadas em um diabético não necessariamente funcionarão em outro. Portanto, quanto mais opção houver, melhor.

“Apesar da transição para a insulina biosintética no tratamento do diabetes tipo 1, a necessidade de insulinas de origem animal ainda existe. Há algumas evidências sugerindo que alguns pacientes têm melhor controle metabólico e sintomático quando recebem insulinas vindas de animais, sendo capazes, portanto, de controlar o diabetes mais eficientemente”, escreveu em comunicado público o Health Canada. A entidade afirma, ainda, que continuará a distribuir e indicar insulina animal para os diabéticos do país.

É bom saber que pelo menos os diabéticos canadenses podem testar diferentes tipos de insulina – sejam elas “naturais” ou “artificiais” – e daí determinar quais delas têm melhor efeito em seu corpo. Se ainda existe algum “preconceito” em relação ao uso de insulinas vindas de outros animais, eles podem se evaporar frente a um possível controle mais adequado da glicemia.

 

Compartilhe!