Uma xícara a mais de café por dia pode reduzir risco de diabete tipo 2

0

Especialista alerta, entretanto, que o consumo da bebida deve estar associado a uma boa dieta e um estilo de vida saudável.

Um novo estudo mostra que beber mais café pode reduzir o risco de desenvolver a diabetes tipo 2. Pesquisadores da Universidade Harvard descobriram que pessoas que aumentaram seu consumo de café em pelo menos uma xícara por dia em um período de vários anos foram 11% menos propensas a ter diabete tipo 2 comparadas a pessoas cujos hábitos de consumo de café não mudaram.

No outro lado da moeda, pessoas que reduziram seu hábito de café em pelo menos uma xícara por dia foram 17% mais propensas a desenvolver a diabete tipo 2.

O estudo saiu nesta quinta-feira na publicação Diabetologia, da Associação Europeia para o Estudo de Diabetes. Estudos anteriores haviam revelado uma correlação entre o consumo de café e um risco menor de diabete tipo 2, mas este foi o primeiro estudo a observar como as mudanças no consumo de café afetam esse risco.

“O café é muito fascinante”, disse Shilpa Bhupathiraju, uma epidemiologista nutricional na Faculdade de Saúde Pública de Harvard e principal autora do estudo. “Ele parece estar associado a uma redução do risco de muitas doenças crônicas.”

As revelações deste estudo se baseiam na análise estatística de três estudos de longo prazo em larga escala que acompanharam dieta, estilo de vida e condições médicas de mais de 120 mil profissionais médicos ao longo de 20 anos.

Trabalhos anteriores mostraram que os compostos químicos presentes no café, e não a cafeína, são os prováveis responsáveis pela associação entre a ingestão de café e o risco menor da diabete tipo 2.

“Sabemos que compostos fenólicos no café melhoram o metabolismo da glicose em modelos animais”, disse Bhupathiraju. “O café é também uma boa fonte de magnésio, que tem sido associado à redução do risco da diabete tipo 2.”

Se for assim, beber mais café descafeinado poderia ser tão eficaz como beber café mais cafeinado para reduzir o risco da diabete tipo 2. Neste estudo, os pesquisadores descobriram que mudanças no consumo de café descafeinado não tiveram efeito estatístico sobre o risco. Isto talvez se deva ao fato de não ter havido um número suficiente de participantes que fez uma grande mudança em seu consumo de café descafeinado, observam os autores.

Mas antes de você correr para a cafeteira, é bom lembrar de que aumentar a quantidade de café que consome é apenas uma parte da redução do risco da diabete tipo 2.

“Não se deve considerar levianamente estes estudos”, disse Bhupathiraju. “A pessoa precisa ter um peso corporal saudável, uma boa dieta e um estilo de vida saudável. O consumo de café no contexto de tudo isso é associado a uma redução do risco.”

Entretanto, ela disse que desde que o café não nos deixe agitados nem tire nosso sono, não há razão para não o bebermos um pouco mais.

Fonte: Estadão

Compartilhe!