Um bom motivo para colocar a molecada na cama

0

Adolescentes que dormem pouco têm chances bem maiores de serem diabéticos tipo 2 no futuro.

The Canadian Press

Que o sono é bom, todo mundo sabe. Exceto uma boa parte dos adolescentes, que adoram gastar os horários de dormir em atividades noturnas, como curtir uma balada ou ficar horas na internet, ao invés de aproveitarem umas boas 8 horas de sono profundo. Uma nova pesquisa garante, todavia, que dormir pouco é bastante prejudicial à saúde futura dos jovens. Cabe aos pais a difícil tarefa de convencê-los disto!

A pesquisa, realizada pela University of Pittsburgh, nos EUA, acompanhou 245 adolescentes americanos, computando seus padrões de sono e dados sobre sua saúde diariamente. Os cientistas descobriram que dormir seis horas por noite ou menos aumenta as chances de se desenvolver problemas metabólicos mais tarde na vida. Pouco sono correspondeu a taxas bem maiores de resistência à insulina – e isto independente do índice de massa corporal, da circunferência abdominal, idade, gênero e raça da pessoa. E, como sabemos, “altas taxas de resistência à insulina podem levar ao desenvolvimento do diabetes [tipo 2]”, como confirma uma das autoras do trabalho, a PhD Karen Matthews.

“Nós descobrimos que, se adolescentes que normalmente dormem seis horas por noite dormirem uma hora a mais, eles melhorariam sua resistência à insulina em 9%”, afirma a pesquisadora.

Foi a primeira vez que um estudo demonstrou a correlação entre dormir pouco e riscos maiores de diabetes, independente do peso do jovem e de demais fatores de risco para o diabetes.

Continue lendo a matéria aqui!

 

Compartilhe!