Tudo sobre a Vacina para Diabetes Tipo 1

8

Muito se tem falado sobre uma suposta vacina para o diabetes. Descubra aqui o que é verdade nesta história.

vacina diabetes tipo 1

Em seis meses teremos os primeiros resultados de um teste que vem dando o que falar. Pesquisadores do King’s College de Londres e da Universidade Cardiff em breve iniciarão os trabalhos de avaliação de uma nova vacina contra o diabetes tipo 1. Vinte e quatro voluntários já estão a postos no Reino Unido para receber uma dose a cada duas semanas.

Professor de diabetes clínica e metabolismo em Cardiff, o doutor Colin Dayan garante que “(…) esta terapia baseada na imunidade pode diminuir o ritmo ou até mesmo impedir o corpo de destruir suas próprias células produtoras de insulina do pâncreas.”

 

Por que uma vacina – e por que o diabetes tipo 1?

A idéia dos cientistas é “dar uma forcinha” para o organismo combater, por conta própria, o diabetes tipo 1, através da vacina.

Diferente do diabetes tipo 2, o qual é causado por motivos ambientais, como uma alimentação inadequada, a causa do diabetes tipo 1 está no próprio corpo do diabético. No tipo 1, o sistema de defesa passa a destruir as células do próprio corpo que produzem a insulina. Ainda não se tem certeza do motivo para este comportamento errado e perigoso do sistema imune. O resultado é que, com o passar do tempo, menos e menos células que produzem insulina sobrevivem, menos insulina há na corrente sangüínea e, assim, tem-se o diabetes.

Vamos conhecer dois integrantes do nosso sistema imune: as células T reguladoras e as células T citotóxicas. As células T citotóxicas são as responsáveis, normalmente, por destruir elementos nocivos à nossa saúde. No caso do diabetes tipo 1, são elas que matam as células beta, produtoras de insulina. Já as células T reguladoras, como o nome implicada, são capazes de controlar a ação das T citotóxicas, impedindo que elas realizem determinadas ações.

Desta forma, os pesquisadores vão tentar utilizar uma vacina que aumente a eficiência das células T reguladoras. A conseqüência esperada é que, assim, a atividade das células T citotóxicas seja posta em cheque, tendo efeito positivo no desenvolvimento do diabetes tipo 1.

 

Considerações

“No meu laboratório, nós passamos muitos anos entendendo melhor o que acontece de errado com o equilíbiro do sistema imune em pacientes que desenvolvem o diabetes tipo 1″, disse o dr. Mark Peakman, professor de imunologia clínica no King’s College que primeiro aventou o uso da vacina. “Nós eventualmente chegamos à idéia de que poderíamos tentar reverter a resposta destrutiva ao induzir uma resposta de proteção; esta é, portanto, uma vacina diferenciada”.

Esta não é a primeira vez que uma vacina para diabetes tipo 1 é testada. Universidades ao redor do mundo já tentaram a técnica, sem grandes sucessos. A equipe britânica mantém as esperanças, todavia. Ela garante que, em testes prévios, os resultados foram animadores.

 

É muito fácil a imprensa fazer um grande oba-oba em cima de poucos fatos e muita especulação. É claro que seria ótimo se realmente houvesse uma vacina para diabetes tipo 1. Mas é sempre mais sensato manter os pés no chão e adotar uma visão realista dos fatos, para que nós não criemos expectativas à toa, não é mesmo?

Pois bem, algumas considerações sobre a tal vacina. Em primeiro lugar, dando certo os resultados, podemos esperar uma vacina para o diabetes tipo 1 dentro de alguns anos. Em segundo lugar, os “resultados animadores” dos “testes prévios” dos britânicos referem-se ao fato de que a vacina é segura – e não que ela é efetiva. Por fim, vale lembrar que o tratamento foi desenvolvido para auxiliar o sistema imune a parar de atacar as células beta; isto é uma coisa que acontece apenas em quem tem diabetes tipo 1, portanto a vacina não seria efetiva em quem tem diabetes tipo 2. A melhor maneira de prevenir o diabetes tipo 2 continua sendo através de uma alimentação balanceada e saudável, aliada a exercícios físicos rotineiros.

Ainda assim, vamos torcer para que tudo dê certo com esta pesquisa. Uma prevenção a mais contra o diabetes certamente não faria mal a ninguém!

Compartilhe!
  • Gessica

    a esperança é a ultima que morre, mas melhor mesmo é esperar com segurança, cuidando do diabete, de olho 25 horas por dia, o que vier para ajudar, auxiliar ou curar é lucro, mas acredito que meu filho vai alcançar a cura, e muitos outros diabeticos tambem.

  • Keline

    Também tenho esperanças que seja criada uma vacina eficaz e segura para diabetes tipo 1, em relação ao artigo mencionado, tenho algumas duvidas:
    -esse aumento de células T reguladoras não afetaria o equilíbrio imune do organismo do individuou como um todo e não somente em relação a destruição das células beta?
    -como que essa vacina funcionaria para quem tem diabetes tipo 1 em fase não inicial? após 3 anos de diabetes tipo 1 o individuo ainda apresenta células beta ativas e sendo destruídas pelas células T citotóxicas?

  • Vanessa

    Ganho o dia quando leio uma notícia assim. É uma corrida contra o tempo para nós, pais de crianças diabéticas.

  • Renata F.Fialho

    Eu e meu marido estamos na torcida que todas as pesquisas, vacinas, medicamentos possam auxiliar na Diabetes Tipo1 e Tipo2, que estes médicos abençoados possam achar logo logo a cura. Estamos sempre nos atualizando e procurando saber sobre todo o tipo de auxilio. Ficamos esperançosos quando vimos estes anúncios de possível cura e total interesse sobre a Diabetes.

  • Eliane Warmling

    Ficamos muito felizes em saber que a tanta gente preoculpada com os diabeticos. Também tenho um filho de 7 anos diabetico, descobrimos o ano passado. Esperamos e temos muita fé que um dia alguém consiga a cura.

  • Tenho 54 anos, e tenho esperançs que um dia conseguimos nos livrar dessa doença e outras mais; sou diabético do tipo 2 e fico feliz em saber desse avanço na ciência.

  • Estou muito feliz por essa notícia.

  • helenice maria

    minha filha descobriu que tambem e diabetica a uma semana, ela tem 16 anos, como ela pode ser voluntaria. me ajudem…