Viagem Orlando
CIÊNCIA COMO TRATAR DIETAS ESPECIAIS FAMOSOS MÃES & FILHOS POLÍTICA & DINHEIRO RECEITAS
CIÊNCIA COMO TRATAR DIETAS ESPECIAIS FAMOSOS MÃES & FILHOS POLÍTICA & DINHEIRO RECEITAS

Quem tem diabetes pode tomar cerveja?

31/01/2013 - 08:31 da Redação Diabeticool

Entenda o que a Ciência tem a dizer sobre o consumo da popular bebida por diabéticos.

cerveja saude diabetes

Os diabéticos apreciadores de uma loira gelada receberam uma ótima notícia no final de 2011, quando uma pesquisa espanhola revelou que a cerveja possui componentes benéficos no combate à doença. Até então, cerveja era um tabu, um assunto proibido no mundo do diabetes. Muitos médicos receavam ter que contraindicar um alimento tão bem cotejado; afinal de contas, a maior parte das cervejas é feita com teor relativamente alto de açúcares (e as cervejas com menos açúcares costumam ser mais caras), e portanto seria mais adequado que diabéticos mantivessem distância da bebida. Porém, o estudo espanhol revelou que certos componentes da cerveja podem ajudar no controle da glicemia e na prevenção de inflamações – e que, no fundo, a cerveja era tão boa quanto o vinho para a saúde no geral.

De acordo com uma reportagem de Veja da época:

A cerveja foi elevada ao status do vinho no que diz respeito aos benefícios à saúde. Um novo estudo espanhol comprovou que tomar uma caneca da bebida por dia combate diabetes, evita ganho de peso e previne contra hipertensão. Além de ter graduação alcoólica baixa, a cerveja contém ainda ácido fólico, vitaminas, ferro e cálcio – nutrientes que protegem o sistema cardiovascular.

“Nesse estudo, nós conseguimos banir alguns mitos. Sabemos que a cerveja não é a culpada pela obesidade, já que ela tem cerca de 200 calorias por caneca – o mesmo que um café com leite integral”, destaca a médica Rosa Lamuela, uma das responsáveis pela pesquisa feita em parceria entre a Universidade de Barcelona, o Hospital Clínico de Barcelona e o Instituto Carlos III de Madri.

Os especialistas afirmam também que a cerveja não é a responsável pelo aumento da gordura abdominal. A culpa, na verdade, seria dos aperitivos gordurosos, como salgadinhos e frituras, que grande parte das pessoas consome junto à bebida.

 

A matéria ainda informa que as quantidades diárias recomendadas pela pesquisa eram de dois copos pequenos para mulheres e três para homens.

Ou seja, levando-se em conta os carboidratos presentes na bebida e tomando-a com moderação, a cerveja pode ser uma deliciosa ajuda no tratamento do diabetes. Ainda mais quando consideramos as contribuições que uma nova pesquisa, desta vez realizada nos EUA, forneceu sobre o papel da cerveja no organismo de quem está com diabetes.

 

Fermentando as boas novas

Um estudo divulgado na edição deste mês da revista científica Angewandte Chemie International Edition (não à toa, uma publicação alemã!), conduzido por Werner Kaminsky, professor de química da Universidade de Washington, traz boas promessas para os amantes da cerveja. O professor e sua equipe conseguiram decifrar com exatidão as estruturas de moléculas chamadas de humulonas. As humulonas são derivados do lúpulo, ingrediente básico de todas as cervejas, e conferem à bebida seu sabor amargo característico.

Kaminsky utilizou um processo conhecido como cristalografia de raios X para determinar a “forma” das moléculas de humulonas e de seus derivados, gerados durante o processo de fermentação. As estruturas observadas são importantíssimas para pesquisadores que buscam maneiras de incorporar estas substâncias em novos fármacos.

Em outras palavras, até então sabia-se que a cerveja possuía substância benéficas à saúde, inclusive para diabéticos. A pesquisa de Kaminsky permite que, agora, cientistas possam usar estas substâncias benéficas no desenvolvimento de remédios, potencializando, assim, sua ação.

No artigo, os autores escrevem que “o consumo excessivo de cerveja não pode ser recomendado a fim de propagar a boa saúde, [porém] humulonas isoladas e seus derivados podem ser prescritos, com benefícios documentados à saúde.”

É sempre uma boa notícia saber que há chances de novos medicamentos para o diabetes serem criados. Porém, o que será mais agradável ao paladar: uma pílula de humulonas…ou o “tratamento  natural”, à base de uma boa e gelada cerveja?

foto cerveja diabetes

Prost!

 

Para entender a cristalografia

Os cientistas americanos utilizaram uma técnica chamada de “cristalografia de raios X” para visualizar a estrutura das pequeninas moléculas de humulonas. Quando se pretende observar bem de perto elementos tão pequenos quanto moléculas, não há câmera fotográfica ou microscópio capaz de ajudar os pesquisadores. Deve-se adotar outras estratégias de visualização, como a cristalografia.

O nome da técnica lembra “cristal”, e não é à toa. O primeiro passo que os cientistas devem fazer nesta técnica é criar um cristal puríssimo, composto somente pelo elemento que se queira estudar. No caso, os alemães criaram um cristal 100% feito de humulonas.

Este cristal puro é, então, colocado em uma câmara, com paredes especiais. Ali, lançam-se raios X sobre o cristal.

Quando tiramos chapas de raio X por motivos de saúde, percebemos que estes raios são capazes de atravessar algumas partes do organismo (tecidos mole) e outras não (ossos, que é o que surge na foto). Da mesma maneira, os raios X atravessaram o cristal de humulona, porém foram “rebatidos” quando encontram certos elementos das moléculas do cristal (elétrons). As paredes especiais da câmara conseguem captar a exata direção em que os raios X foram desviados.

Imagem de um resultado de cristalografia (utilizando técnicas antigas): os pontos negros representam os "desvios" sofridos pelos raios X ao se chocarem com o cristal analisado.

Imagem de um resultado de cristalografia (utilizando técnicas antigas): os pontos negros representam os desvios sofridos pelos raios X ao se chocarem com o cristal analisado.

Através de complexos cálculos matemáticos, para os quais são necessários computadores bastante poderosos, os pesquisadores conseguem determinar a estrutura das moléculas que compõe o cristal a partir das “rebatidas” que os raios X sofrem ao se chocar com ele.

Uma técnica tão complexa, que gera informações tão precisas sobre a Natureza, certamente merece um gostoso – e saudável! – brinde!

 

Sorry, there are no polls available at the moment.
  • amélia aparecida fernandes

    BOM DIA, Gostaria de saber, faço uso de metformina e insulina, pode consumir cerveja? as vezes da aquela vontade imensa de tomar uma geladinha, mais ai vem medo, quando posso tomar, adorei ver esta reportagem e poder divulgar tbém.
    aguardo um retorno. obrigado Amélia.

  • DiabetiCool

    Olá Amélia, como vai?

    A orientação é que diabéticos podem, sim, tomar cerveja, desde que com moderação! E sempre acompanhada de algum alimento, já que o álcool pode causar hipoglicemia.
    O melhor é apreciar cervejas com teores menores de carboidratos. Cheque as taxas de carboidratos da bebida e, caso estejam de acordo com o seu controle glicêmico, aproveite com prazer uma loira gelada!

    Lembramos que cada caso de diabéticos é especial, então não deixe de conversar com seu médico sobre o assunto e ouvir sua opinião!

    Abraços,
    Equipe Diabeticool

  • amélia aparecida fernandes

    gostaria de saber se tomando o medicamento, metformina e usando insulina, pode se tomar a tão gostoza cerveja?

  • http://www.tjma.jus.br pedro costa

    bebo mais vinho seco mas quando termina o vinho bebo cerveja, tem algum problema?

  • http://www.tjma.jus.br pedro costa

    tenho diabéte mas gosto de tomar vinho seco, tem algum problema toma uma duas garrafas?

  • José Jorge Salvador

    sou diabético e uso insulina há mais de 20 anos e agora desde a reforma q já tive 2 quebras repentinas q levaram a familia a chamar inem faço o control como a médica mandou e mesmo assim acontece.Bebo 1 cerveja por dia e um pouco de vinho ás refeiçoes.

  • http://[email protected] valentim filiput

    Sou uma pessoa normal, mas quando abuso de doces e deixo de fazer exercício físicos , a minha glicose tem aumentado, no final de semana gosto de tomar cervejas, também gosto de vinho tinto seco.
    JESUS VIVE E É O SENHOR.

  • SERGIO MOREIRA

    TENHO 50 ANOS E DESCOBRÍ A 4 MESES Q SOU PORTADOR DA DIEBETES TIPO 2. GOSTO DE TOMAR UMAS CREVEJAS 2 A 3 X POR SEMANA. MEU ÍNDICE DE GLICOSE ESTAVA NA ÉPOCA EM 170…COMO DEVO DEGUSTAR A CERVEJA? OBRIGADO

  • franco

    tenho diabete tipo 2 não tomo isolina. posso tomar cerveja em muito obrigado pela dica.

  • Ulisses Pimentel

    Olá. descobri que minha glicemia ultrapassou 150 dhl em pleno desjejun… posso beber minha cervejinha normalmente ?

  • http://facebook aldeiza do nascimento maciel

    oi me chamo aldeiza, gosto sempre de tomar umas cervejas no final de semana, mais percebi que quando paro de beber depois começo a passar mal, me dar uma agonia, calar frios e etc…por quê será?
    e descobrir que minha glicose está baixa,será por este motivo, o que devo fazer?

  • josemar melo de souza

    qul a marca das cervejas qui o diabeticos pode tomsr

  • http://[email protected] adinete

    boa tarde, meu marido tem 61 anos adora tomar cerveja e wuisk. mais descobrir a um mes q ta com diabéti , tava em 300 tomou remedio e deu uma baixada, só q toma outros tipos de remedio para coração e é impertensso como posso fazer p ele continuar tomando a loirinha e wuisk. obrigada..

  • http://www.diabeticool.com Redação Diabeticool

    Olá, Adinete, como vai?
    Se o seu marido está com diabetes, então ele precisa seguir uma regrinha básica se quiser manter a saúde e continuar tomando a loirinha: ingerir no máximo 600mL de cerveja ou 1 dose de whisky por dia, e sempre acompanhado de algum alimento com baixo teor de açúcar. Moderação é o segredo para o sucesso!

    Um abraço,
    Equipe Diabeticool

  • http://nãotenho fabio oliveira brittes

    Olá,em vista de depoimentos citados acima ;vou fazer um controle do que realmente posso ou não ingerir;cada caso pode ter um caminho ;possuo tipo 2 ;quero e vou substituir a metamorfina por exercícios físicos com controle . Assim que tiver resultado seja qual for ;publicarei para que possam avaliar e tentar melhorar;como dica não negligencie só por não doí ,se você dá atenção responsável nada de ruim lhe acontecerá . att fb

  • http://[email protected] rosenilda frança

    no mercado ainda tem poucas bebidas para esses tipo de consumidores queria saber os nomes de alguns produtos

  • Jose Jovelino Ferreira

    ola eu tenho diabete ela em jejum da 180 eu posso beber cerveja

  • http://www.diabeticool.com/ Diabeticool

    Oi, Jose, tudo bem?

    Veja no artigo acima as dicas para quem tem diabetes e deseja beber cerveja!

    Antes de mais nada, é importante tentar baixar sua glicemia – 180 em jejum é muito alto e indica diabetes. A cerveja não ajudará em nada caso estes valores não sejam bem controlados. O senhor já procurou orientação médica para baixar a hiperglicemia?

    Um abraço!

  • nadia dos Santos

    Ola hoje aprendi muit cm vocês..vou continuar fazendo. Muitas. Perguntas. Obrigado

  • nadia dos Santos

    Sou diabética mi ajudem vamos. Ser uma familia

  • http://www.diabeticool.com/ Diabeticool

    Pode mandar perguntas, Nadia! Seja muito bem-vinda ao site!

    Abraços,

  • Gilberto Andrade

    tenho 47 anos e gosto de uma cerveja, este mes , em jenjum minha glicemia deu 200, estou tomanfo dois remedios o não preciso de insulina, após uma semana baixou para 145, continuo tomando, existe problemas se eu tomar uma cerverja obrigado

  • Gilberto Andrade

    Diabetes tipo II , meus ris estão normais , tenho 47 anos e gosto de uma cerveja, este mes , em jenjum minha
    glicemia deu 200, estou tomanfo dois remedios o não preciso de insulina,
    após uma semana baixou para 113, continuo tomando, remedios existe problemas se
    eu tomar uma cerverja obrigado

  • Giovanni Lopes Couto

    Uma boa dica para os beberrões

Compartilhe
Traduzir o Texto EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Veja Também
curtiu?