Qualidade da dieta diminui chances de desenvolver diabetes tipo 2

0

Perda de peso e exercícios físicos também contribuem para blindar o organismo contra a doença.

Mais frutas e vegetais, menos bebidas açucaradas e gorduras saturadas reduzem significativamente o risco de diabetes tipo 2, independentemente de outras mudanças no estilo de vida, diz um novo estudo apresentado na Associação Americana de Diabetes.

A pesquisa, conduzida pela Escola de Saúde Pública de Harvard, acompanhou 148.484 participantes sem a doença. Os cientistas analisaram o tipo de alimentação dos voluntários usando o Índice de Alimentação Saudável Alternativo 2010, criado pela própria instituição de ensino.

De acordo com a investigação, aqueles que aumentaram suas pontuações do índice de qualidade da dieta em apenas 10% ao longo de um período de quatro anos eram 20% menos propensos a desenvolver a doença. Os resultados foram comparados entre os participantes que reduziram sua ingestão de calorias ou que aumentaram seu quociente de exercício. No entanto, o estudo concluiu que a qualidade da dieta foi o fator mais importante na defesa contra o diabetes tipo 2.

— Descobrimos que a alimentação estava de fato associada com o diabetes independentemente da perda de peso e do aumento da atividade física. Se você melhora outros fatores de estilo de vida, reduz as chances de desenvolver a doença ainda mais. Mas melhorar a qualidade da dieta por si só tem benefícios significativos— afirma a pós-doutorando Sylvia Ley.

Sylvia foi incentivada pelos resultados, notando que maximizar a qualidade da alimentação de alguém é mais fácil do que reduzir as calorias.

— Isso é importante porque muitas vezes é difícil para as pessoas manterem por muito tempo uma dieta com restrição de calorias. Queremos que elas saibam que, se conseguirem melhorar a qualidade geral do que comem – consumir menos carne vermelha e bebidas adoçadas com açúcar, e mais frutas, legumes e grãos integrais – melhorarão sua saúde e reduzirão o risco de diabetes— conclui.

Segundo ela, as dietas dos voluntários do estudo foram diversificadas na qualidade quando a pesquisa começou, mas os resultados indicam que uma melhora é benéfica não importa quão pobre a dieta tenha sido antes.

Fonte: Zero Hora – Bem Estar

Compartilhe!