Por que o transplante de células-tronco não é a cura para o diabetes tipo 1?

4

Uma resposta do dr. Carlos Couri para a indagação de milhares de diabéticos.

celula tronco pesquisa diabetes

É com muita satisfação que o Brasil é pioneiro mundial no uso de células-tronco para diabetes tipo 1. Nossas pesquisas se inciaram em 2003 e seguem até hoje. Infelizmente não promovemos cura mas sim tentamos uma maneira inovadora e singular na sua abordagem.

Como mostramos bem, tratam-se apenas de pesquisas e muito teremos que estudar para chegar em qualquer conclusão.

Vale destacar que nossa equipe da Unidade de Transplante de Medula Óssea do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto – USP é enorme e montada pelo Prof Júlio Voltarelli. Temos na equipe enfermeiros, auxiliares de enfermagem, terapeutas ocupacionais, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, médicos de outras especialidades, ou seja, somos um grande time.

Atualmente o grupo geral está sob coordenação da Dra Belinda Simões, juntamente com a Dra Maria Carolina Oliveira. Nossos estudos foram aprovados pelo FDA e disseminados nos Estados Unidos e Europa.

Para ser voluntários são necessários preencher inúmeros critérios de inclusão sendo que os iniciais são:

  • Idade entre 18 e 35 anos;
  • Diabetes tipo 1 há menos de 5 meses.

 

POR QUE O TRANSPLANTE DE CÉLULAS-TRONCO NÃO É A CURA PARA O DIABETES TIPO 1?

Desde as primeiras notícias na mídia leiga sobre os estudos de nosso grupo da USP-Ribeirão Preto, muitas pessoas fazem um link entre transplante de células-tronco e cura do diabetes tipo 1. É óbvio que a cura é o principal objetivo de qualquer médico ou pesquisador.

Devemos nos lembrar porém que o diabetes tipo 1 é uma alteração crônica da glicemia e da secreção de insulina e seu tratamento baseia-se em alguns pilares que são:

1- Compreensão e aceitação da doença;

2- Alimentação saudável;

3- Exercícios físicos regulares;

4- Insulinoterapia;

5- Monitorização de glicose

 

Como se pode ver, o que conseguimos no transplante até hoje é suspender o uso de insulina em vários pacientes ao longo do tempo. Porém, em nossas pesquisas, recomendamos veementemente que nossos pacientes mantenham a atividade física regular, alimentação saudável e medição regular das glicemias capilares.

Temos pacientes que ficaram livres de insulina por longo período e retomaram o uso de insulina novamente. Certamente, em muitos casos, se o paciente tivesse seguido as recomendações adequadamente ele conseguiria ficar ainda mais tempo sem usar insulina.

Com muita frequencia recebo no consultório pacientes diabéticos ou seus familiares dizendo que procuram o transplante de células-tronco porque não aceitam o diabetes e querem viver sem ele. Nestes casos, faltam-lhes o alicerce básico para o correto tratamento do diabetes e sem isto não podemos fazer nada.

O transplante de células-tronco não é uma fuga, mas sim uma pesquisa muito séria que avalia uma das principais promessas da humanidade no tratamento de uma doença comum que é o diabetes tipo 1.

Quem nos procura tentando viver a vida chamada “normal” geralmente comete um grande engano. Estas pessoas muitas vezes acham normal comer doce e açúcar diariamente; acham normal comer aqueles biscoitinhos condimentados repletos de gordura e sal; acham normal comer fast-food com frequencia; acham normal ser sedentários e comer coxinha e esfiha no recreio da escola; acham normal almoçar e repetir o prato 2 ou 3 vezes e nem sequer comer uma verdura ou um legume.

O que nós queremos é que nossos pacientes tenham uma vida saudável e com qualidade de vida, níveis de glicemia adequados e muita disposição para viver aceitando o diabetes e não vendo-o como um inimigo, mas sim como um aliado. Tenho muitos pacientes que melhoraram muito de vida após o diabetes. Graças ao diabetes que eles hoje se preocupam mais com uma vida saudável.

Vamos refletir…

Clique no link abaixo e veja matéria no Globo repórter sobre Diabetes e hipertensão apresentado em 15 de março de 2013. Neste programa eles também mostram dados de nossa pesquisa.

http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2013/03/tratamento-com-celulas-tronco-cura-estudante-do-diabetes-tipo-1.html

 

Por Dr Carlos Eduardo Barra Couri

PhD em Endocrinologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP, pesquisador da Equipe de Transplante de Células-Tronco da USP-Ribeirão Preto. Conceituado e premiado autor de pesquisas – inclusive em publicações internacionais -, materiais educativos e livros sobre o diabetes, em especial o tipo 1, e terapias com células-tronco.

Site: http://carloseduardocouri.blogspot.com.br ; www.twitter.com/cecouri

 

Compartilhe!
  • wilson

    Eu tenho diabeti 5anos Eu como bastante depois tomo insulina para normalisar esta correto obrigado

  • LEMOEL

    sou diabeticos a 6 anos se houver possibilidade de células troncos para cura me comunique tenho muita hipoglicemia sou assintomático não sinto nada

  • sueli

    sou per diabética gostaria de saber como posso ser voluntaria para tratamento

  • sou uma pessoa com per diabete poso fazer parte dos voluntario do tipo 1