Disfunção Erétil e o Diabetes – o que é e como tratar?

Entenda como o diabetes influencia na vida sexual, quais são os fatores de risco e os tratamentos disponíveis para a disfunção erétil.

disfuncao eretil diabetes

Um dos grandes traumas de qualquer homem é “falhar na cama” ou ficar “impotente” – usando um termo mais correto, é ter disfunção erétil. Este problema afeta tanto diabéticos quanto não-diabéticos, porém é mais comum em quem convive com a condição.

A disfunção traz uma grande tristeza aos homens, atrapalhando a vida sexual e o psicológico.

Felizmente, já há diversas opções de tratamentos que os médicos podem receitar. Ainda assim, é sempre bom ter em mente o que causa a disfunção erétil. A partir disto, fica mais fácil modificar hábitos de vida para evitá-la e preveni-la.

 

DADOS: DISFUNÇÃO ERÉTIL E O DIABETES

  • Homens que estão com diabetes costumam ter chances de 2 a 3 vezes maiores de disfunção erétil.
  • Algumas estimativas apontam que 35 a 75% dos diabéticos terão algum grau de disfunção ao longo da vida, especialmente se convivem com o diabetes por mais de 10 anos.
  • O problema é muito mais comum em quem tem 45 anos ou mais. Acima dos 50 anos, as chances de um homem com diabetes ter problemas de ereção é de aproximadamente 50-60%; acima de 70 anos, chega a 95%.
  • Para comparação, em homem que não estão com diabetes, a disfunção atinge 5% de quem tem 40 anos e 15-25% dos que tem 65 anos.
fumar impotencia sexual

Campanha alerta: se quiser uma vida sexual ativa e saudável, deixe o cigarro de lado.

 

FATORES DE RISCO PARA A DISFUNÇÃO ERÉTIL

  • Stress
  • Estar acima do peso
  • Ser sedentário
  • Fumar
  • Alimentar-se mal
  • Não controlar direito a glicemia
  • Consumir álcool em excesso

 

AS CAUSAS DA DISFUNÇÃO ERÉTIL NO DIABETES

As causa para a disfunção são variadas. No geral, pode-se dizer que o excesso de açúcar no sangue característico do diabetes gera, ao longo do tempo, danos nos nervos e nos vasos sangüíneos da região peniana.

Os danos aos nervos podem restringir a estimulação e a sensibilidade que precedem a ereção. Já os danos aos vasos sangüíneos podem impedir o fluxo de sangue necessário ao início da ereção ou à manutenção deste estado.

Por isso, é fundamental manter as taxas de açúcar no sangue controladas, todos os dias. Se a glicemia for mantida, sempre, em valores adequados, não haverá excesso de açúcar no sangue para danificar nervos ou vasos.

Outros problemas de saúde mais comuns em quem está com o diabetes, como pressão alta, também podem afetar a vida sexual e dificultar a ereção.

 

O QUE FAZER PARA EVITAR A DISFUNÇÃO ERÉTIL

estatua disfuncao eretil

  • A dica número 1: converse com um médico. Ele poderá orientá-lo quanto aos melhores tratamentos.
  • Fumar é proibido!
  • Se for consumir álcool, que seja sempre com moderação.
  • Mantenha-se em um peso saudável – para descobrir a faixa de peso ideal para sua altura, utiliza o cálculo online do Índice de Massa Corporal.
  • Inclua atividades físicas em seu dia-a-dia: além de ajudar a perder peso, elas diminuem o stress, melhoram a circulação do sangue e fazem o corpo ficar mais jovem e saudável.
  • Alimente-se bem, evitando comidas gordurosas ou cheias de açúcar e optando por alimentos naturais. Os nutrientes presentem em legumes e verduras ajudam a corpo a funcionar melhor. Nas grandes refeições, tente montar seu prato sendo que metade da comida é composta por frutas e/ou vegetais.

 

TRATAMENTOS MÉDICOS PARA DISFUNÇÃO ERÉTIL

cialis e viagra disfuncao eretil

Medicamentos como o Viagra (esq) e o Cialis (dir) são tratamentos populares.

Na maior parte dos casos, a disfunção pode ser tratada com medicamentos orais, como os populares Viagra ou Cialis, que estimulam o fluxo sangüíneo para o membro. Há várias opções no mercado. Porém, um alerta importante: converse com seu médico antes de iniciar o uso de qualquer medicamento. O principal motivo é que quem está com diabetes tem chances maiores de ter problemas cardíacos, e alguns dos remédios citados acima não são indicados nestes casos.

Vale lembrar que o melhor tratamento é a prevenção. Siga os passos da coluna O QUE FAZER PARA EVITAR A DISFUNÇÃO ERÉTIL acima para ter uma vida melhor e conviver numa boa com o diabetes – até mesmo na cama!