Obesidade e sua relação com a genética

0

Você sabe a importância dos seus genes na sua saúde, nos riscos de obesidade e no desenvolvimento do diabetes? Aprenda um pouco mais com este texto!

A obesidade é um dos principais problemas de saúde mundial, cuja prevalência aumentou drasticamente ao longo das últimas décadas. A obesidade resulta da interação entre baixa atividade física e excessivo consumo alimentar, associado a predisposições genéticas e a fatores psicossociais, sono, distúrbios endócrinos, entre outros, os quais devem ser levados em consideração para se estabelecer a origem da doença.

O reconhecimento de uma base genética para a obesidade humana tem identificado genes causais para entender os caminhos que controlam a massa corporal e deposição de gordura em seres humanos, bem como para fornecer tratamentos personalizados e estratégias de prevenção. Mais de 120 genes candidatos têm sido associados com a obesidade.

Obesidade, hipertrigliceridemia, diabetes melito e perda de peso são modulados por interações entre determinados genes e a dieta.

Entre os genes associados a obesidade destaca-se mais especificadamente o gene FTO, o qual está relacionado com massa gorda e aumento do índice de massa corporal. Esse gene também está relacionado com a regulação do apetite, portanto dietas ricas em gorduras e baixos níveis de atividade física podem acentuar a suscetibilidade à obesidade através do gene FTO.

Pensando em prevenção desde a infância, fatores como, estilo de vida, sedentarismo e atividade física podem modular os efeitos de marcadores genéticos relacionados ao risco de obesidade infantil. Se incentivado um comportamento menos sedentário e níveis maiores de atividade física, pode-se atenuar os efeitos dos alelos de risco na predisposição genética para obesidade infantil, podendo servir como estratégia de prevenção de obesidade.

Esse dado é relevante quando observados estudos como o de Ruchat et al. no qual, os pesquisadores perceberam que a pratica de exercícios regulares pode reduzir o risco de diabetes, independente de mudança na adiposidade.

Os efeitos da combinação de polimorfismos de determinados genes, são preditivos de obesidade e diabetes tipo 2 e podem ser influenciados por interações com os níveis de atividade física e gênero respectivamente.

Fonte: Blog Viver Bem

 

Compartilhe!