Médicos comparam açúcar a tabaco e pedem redução de 30% nos alimentos

0

“Açúcar é o novo tabaco”, alertam médicos e acadêmicos,Action on Sugar pede que empresas alimentícias reduzam os níveis de açúcar para evitar casos de obesidade e diabetes tipo 2

“Açúcar é o novo tabaco”, alertam médicos e acadêmicos. A Action on Sugar (em tradução livre, Ação sobre Açúcar), formada por profissionais da saúde dos Estados Unidos e Reino Unido, pede que as empresas alimentícias reduzam os níveis de açúcar em até 30% para evitar casos de obesidade, diabetes tipo 2, síndrome metabólica e esteatose hepática (acúmulo de gordura nas células do fígado). Mas as alterações voluntárias não foram realizadas. As informações são do jornal Daily Mail.

O britânico, em média, consume 12 colheres de chá de açúcar por dia e alguns chegam a 46. A ingestão máxima recomendada pela Organização Mundial de Saúde é de 10, embora essa orientação seja susceptível a ser reduzida para metade. Pesquisa da Action on Sugar constatou que mesmo iogurtes com zero gordura podem conter cinco colheres de chá de açúcar, enquanto uma lata de sopa de tomate tem quatro e uma barra de chocolate apresenta oito.

“Devemos iniciar um plano coerente e estruturado para reduzir lentamente a quantidade de calorias consumidas por pessoas tirando o açúcar dos alimentos e refrigerantes. Esse é um plano simples que deve ser aprovado pelo Ministério da Saúde para reduzir os montantes completamente desnecessários de açúcar”, disse Graham MacGregor, professor no Instituto Wolfson de Medicina Preventiva, em Londres, e presidente da Action on Sugar.

No entanto, os fabricantes rejeitaram as reivindicações dos peritos da saúde dizendo que não estavam apoiadas pelo consenso de evidências científicas. A Sugar Nutrition UK, por exemplo, disse que a Organização Mundial de Saúde publicou uma revisão ano passado que constatou que a ligação entre diabetes e peso corporal foi devido ao consumo excessivo de calorias e não especificamente de açúcar. Barbara Gallani, da Food and Drink Federation, também negou que o açúcar seja responsável pela obesidade. “Açúcares ou qualquer outro nutriente, consumidos como parte de uma dieta variada e equilibrada, não são uma causa da obesidade, para a qual não existe uma solução única ou fácil”, finalizou.

Fonte: O Nortão

 

Compartilhe!