Má absorção de frutose pode ser causa de dores de barriga

0

É muito comum ouvirmos, de crianças, queixas sobre dores de barriga aparentemente inexplicáveis. O que poucos sabem é que a dor poderia ser causada por intolerância à frutose, e que com uma dieta com baixo teor de frutose é possível se ver livre destas dores, aponta pesquisa da American College of Gastroenterology.

Um prato cheio para quem tem Fructosemia

A doença, também conhecida como Fructosemia, é de base genética e, segundo apontado pelo estudo, é mais comum do que se imagina. Foram testados 245 pacientes, todos crianças com idade entre 2 e 18 anos (sendo a idade média equivalente a 11 anos), mais de 60% eram meninas e os sintomas relatados incluíam dor abdominal, gases (flatulência), constipação e diarréia.

Testes de tolerância à frutose revelaram que cerca de 54% dos pacientes estudados eram intolerantes ao açúcar, mas a adesão a uma dieta com baixo teor de frutose ajudou a reduzir as dores abdominais em cerca de 67,7% destes pacientes intolerantes. Segundo o Dr. Abdullah Bisher, do Mary Bridge Children’s Hospital em Tacoma, Washington, “as dores abdominais e os outros sintomas foram reduzidos muito rapidamente em muitos casos depois que as crianças começaram a consumir uma dieta com baixo teor de frutose”.

“O principal culpado, em muitos casos, eram refrigerantes adoçados com frutose”, comentou Abdullah. “O corpo humano não foi projetado para lidar com esse teor de frutose. Costumo dizer aos meus pacientes e pais que os homens das cavernas não tinham Coca-Cola ou Pepsi.”

Embora os refrigerantes adoçados sejam uma importante fonte de frutose, não basta ler os rótulos nas embalagens de alimentos para controlar os teores ingeridos deste açúcar. A frutose pode ser naturalmente encontrada em diversos alimentos, incluindo frutas como as maçãs, laranjas, cerejas, melancias e melões, certos tubérculos e raízes e até o mel.

Como fator agravante, a maior parte das crianças estudadas apresentavam-se acima do peso ou obesas. A perda de peso das crianças após terem sido colocadas nesta dieta teve importância significativa tanto para este estudo como para a questão da obesidade infantil, que é, muitas vezes, um precursor para o diabetes. “Idealmente, gostaríamos de avaliar esta questão em um estudo controlado para verificar se uma dieta com baixo teor de frutose pode ser útil como uma intervenção para ajudar as crianças com maior índice de massa corporal a perder peso”, disse Abdullah.

“Estes resultados demonstram como um teste de diagnóstico simples e uma simples intervenção dietética podem ter um grande impacto sobre um problema clínico comum”, observou Abdullah. Para maiores informações, leia o artigo completo (em inglês).

 

Compartilhe!