Lyxumia recebe aval para comercialização

1

Novo medicamento para tratar o diabetes, de uso apenas uma vez ao dia, deve chegar às farmácias ainda este ano.

lyxumia sanofi diabetes

O Diabeticool está sempre acompanhando o desenvolvimento e os processos de comercialização de novos remédios para o tratamento do diabetes. No dia 27 de dezembro de 2011, relatamos os primeiros avanços nas pesquisas com o medicamento Lyxumia, da farmacêutica francesa Sanofi. Hoje, mais de um ano depois, podemos trazer a boa notícia de que o Lyxumia recebeu sinal verde para ser avaliado pela agência de vigilância sanitária dos EUA (FDA) – o que é um dos últimos passos até ser comercializado. O remédio já foi liberado para vendas pelas agências regulatórias da União Européia.

O Lyxumia, nome comercial do princípio ativo chamado de Lixisenatide, atua impedindo o aumento da glicemia após as refeições. Desde o seu desenvolvimento até os dias de hoje, à véspera de ser comercializado, a droga passou por mais de 11 estudos clínicos, os quais envolveram mais de 5 mil diabéticos tipo 2. Os testes mostraram que o Lyxumia não apenas diminuía, de fato, a glicemia pós-prandial (após as refeições), como também ajudou os voluntários a manter o peso.

Mais uma boa notícia: o Lyxumia é um remédio para controle de diabetes utilizado apenas uma vez ao dia, garantindo maior tranqüilidade e facilidade de uso aos pacientes.

Pierre Chancel, vice-presidente sênior mundial da divisão de diabetes da Sanofi, disse: “Este importante marco é o resultado do esforço contínuo da nossa empresa em todo o mundo para atender às necessidades das pessoas que vivem com diabetes, e estamos ansiosos para trabalhar com a FDA durante a revisão processo. ”

A Sanofi, farmacêutica que viu sua receita de medicamentos para diabetes chegar a 13 bilhões de reais ano passado, devido ao aumento nas vendas da insulina Lantus, espera colocar o Lyxumia nas prateleiras das farmácias européias já no mês que vem.

 

Compartilhe!
  • Fatima

    Minha mãe foi convidada a fazer o teste deste medicamento, disseram a ela que seria uma injeção ao mês… isso confere?