Hipoglicemia noturna: você avisa seu médico quando ela acontece?

0

Pesquisa mostra que 50% de quem convive com o diabetes tem episódios rotineiros de hipoglicemia noturna, mas boa parte nem avisa o médico.

hipoglicemia noturna e hora de tratar

Preocupações com hipos noturnas podem afetar o sono e a saúde – também por isto, conversar com o médico é fundamental.

Esta semana (05 – 11 de outubro) a hipoglicemia é o centro das atenções na comunidade diabética no Reino Unido. Lá, comemora-se a Semana de Conscientização da Hipoglicemia. Eventos e campanhas educativas buscam maior conscientização sobre os riscos das baixas taxas de açúcar no sangue.

Em vista da data comemorativa, a Novo Nordisk – uma das maiores empresas farmacêuticas do mundo, presente também no Brasil – divulgou os resultados surpreendentes de um levantamento com mais de 500 pessoas que convivem com o diabetes (tanto tipo 1 quanto tipo 2).

A Novo Nordisk queria entender qual era a relação das pessoas com a hipoglicemia, em especial a hipoglicemia noturna.

O Diabeticool traz em forma de gráfico, abaixo, os principais resultados. O destaque vai para a constatação de que 50% dos entrevistados afirmaram ter passado por um episódio de hipoglicemia noturna nos últimos 30 dias.

Destes, 1/3 disse que não avisou ao médico sobre o ocorrido.

Qual é a sua relação com a hipoglicemia noturna?
    Você avisa seu médico/sua médica quando tem hipoglicemias noturnas?
      grafico hipoglicemia noturna

      Resultados da pesquisa sobre hipo noturna.

       

      POR QUE A HIPOGLICEMIA NOTURNA É PERIGOSA?

      A hipoglicemia significa que a quantidade de açúcar no sangue está muito baixa (geralmente determinada por valores menores do que 70 mg/dL).

      Assim como ficar com açúcar demais no sangue é ruim, ter açúcar de menos também gera danos ao organismo. Em casos extremos, pode levar à inconsciência e à morte.

      + Informe-se! Entre na página especial sobre HIPOGLICEMIA para saber tudo sobre os sintomas e como se tratar!

      Apesar da hipoglicemia poder aparecer em qualquer momento do dia, é à noite que mais cuidados são necessários. Como passamos muitas horas dormindo, se a glicemia baixar muito durante a noite não teremos consciência disto, e não conseguiremos nos cuidar adequadamente.

      Por isto, medir a glicemia antes de dormir é sempre uma boa orientação. Conversar com um profissional da saúde, também. Afinal, se ele souber que as hipos noturnas têm ocorrido com você, poderá analisar como está seu tratamento e adequá-lo melhor, garantindo noites mais tranqüilas de bom sono.

       

      Compartilhe!