Glicemia sob controle sempre, com uma mãozinha da tecnologia

0

Conheça o dispositivo capaz de prever alterações na glicemia e instruir sobre o que deve ser feito para mantê-la estável.

Por Ricardo Schinaider de Aguiar*, especial para o Diabeticool

diadvisor diabetes

Manter a glicemia sob controle é um dos maiores desafios para os pacientes do diabetes. Atualmente, o método mais eficaz para se controlar a quantidade de glicose no sangue é o auto-exame dos pacientes, realizado através de picadas no dedo. Se a glicose está alta, aplicam insulina. Se está baixa, comem algo doce. Porém, o ideal seria evitar os picos e as quedas da glicemia antes de acontecerem. Com esse objetivo, a União Européia está financiando um projeto internacional chamado “Diadvisor”.

O principal objetivo do “Diadvisor” é a utilização de dados fisiológicos para prever mudanças nos níveis de glicemia e alertar os pacientes antes que elas ocorram. Na primeira fase do projeto, 90 pacientes de diabetes tiveram seus sinais vitais monitorados durante 10 dias. Após a análise dos dados, pesquisadores desenvolveram modelos capazes de prever variações nos níveis de glicose. As previsões para mudanças dentro de 20 minutos tiveram precisão acima de 90% e entre 40 e 60 minutos acertaram em mais de 80% dos casos.

A próxima etapa foi a criação de um protótipo do aparelho onde pacientes poderiam registrar dados sobre suas refeições e obter as previsões. “Usar esse instrumento para prever o que acontecerá caso nada seja feito é apenas um das possibilidades de uso”, diz Jens Poulsen, coordenador do projeto. “Ainda mais útil para pacientes de diabetes são recomendações sobre o que eles podem fazer a respeito disso”. Caso o paciente registrasse a ingestão de uma barra de chocolate, por exemplo, o dispositivo preveria um pico de glicose no sangue dentro de 20 minutos e recomendaria uma aplicação de insulina para evitar a elevação da glicemia.

As recomendações, contudo, precisam ser extremamente precisas. Um conselho errado poderia colocar a vida de uma pessoa em risco. “Não podemos desenvolver um sistema que faz recomendações perigosas ou inapropriadas. Por isso, estabelecemos um critério de segurança altíssimo”, afirma Poulsen.

Muita gente de peso está dando suporte ao ambicioso projeto Diadvisor: são 3 universidades, 3 hospitais, 6 empresas da área da saúde e 1 ONG, espalhadas por 13 países europeus.

Muita gente de peso está dando suporte ao ambicioso projeto Diadvisor: são 3 universidades, 3 hospitais, 6 empresas da área da saúde e 1 ONG, espalhadas por 13 países europeus.

Os testes com o dispositivo demonstraram sua eficácia em previsões de até 2 horas. O instrumento foi considerado seguro, já que nenhuma dentre as mais de 1500 recomendações feitas foi considerada inapropriada. Além disso, em mais de 88% dos casos, ela seria exatamente a mesma que um médico daria. “Um teste em larga escala no futuro é crucial para determinar se o Diadvisor realmente faz diferença no cotidiano dos pacientes de diabetes, mas nossos resultados preliminares são promissores”, diz Poulson.

Uma maior estabilidade da glicemia pode ajudar a manter o diabetes sob controle, não apenas melhorando a qualidade de vida de seus pacientes, mas também diminuindo o risco de desenvolvimento de outras doenças devido ao diabetes.

Para mais informações, é possível acessar o site oficial do projeto, em inglês, clicando aqui.

 

Ricardo Aguiar é formado em Ciências Biológicas pela Unicamp e atualmente faz o curso de “Especialização em Divulgação Científica” no Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor), também pela Unicamp.

 

 

Compartilhe!