Ferro fere as células beta e pode levar ao diabetes

1

Nova pesquisa associa o ferro à destruição das células produtoras de insulina, o que aumenta as chances de se desenvolver diabetes.

Hambúrguer feito com carne vermelha, rica em ferro: será que aumenta as chances de se ter diabetes?

Apesar de ninguém ainda ter certeza sobre qual é o processo biológico que gera o diabetes, sabe-se que ele tem a ver com as células beta. As células beta são aquelas que produzem e armazenam a insulina e estão localizadas no pâncreas. A destruição destas células, e a conseqüente queda na produção de insulina, são a base do diabetes tipo 1. Um novo estudo, realizado por pesquisadores da Universidade de Copenhage, na Dinamarca, fornece uma importante dica sobre este processo destrutivo. Segundo o trabalho, o ferro, mineral essencial à nossa alimentação, é um dos grandes envolvidos.

Os cientistas dinamarqueses basearam seu trabalho em um estudo prévio que indicava que ferro, quando ingerido em excesso, aumentava as chances do diabetes tipo 2 se desenvolver. Assim, o foco do atual estudo foi uma proteína chamada de transferrina. Assim como a insulina “entrega” a glicose do sangue para as células do organismo, a transferrina (como o próprio nome indica) transporta o ferro, levando-o às células. Os pesquisadores provaram neste trabalho que camundongos geneticamente modificados para não terem a transferrina não desenvolviam diabetes. Além disso, demonstraram que um aumento nas taxas de transferrina (o que significa, de fato, que mais ferro será transportado às células) significa chances de duas a três vezes maiores de se ter diabetes tipos 1 e 2.

“O ferro é um mineral essencial para o bom funcionamento do corpo e é encontrado em muitas enzimas e proteínas, por exemplo no pigmento vermelho do sangue que transporta oxigênio. Mas o ferro pode também favorecer a criação de radicais de oxigênio tóxicos. Um aumento no teor de ferro das células pode causar danos nos tecidos e doenças. Descobrimos que a atividade aumentada de um certo transportador de ferro causa danos às células beta. Quando removemos completamente esse transportador em ratos geneticamente modificados, eles se tornam de fato protegidos contra o diabetes “, explica o professor Thomas Mandrup-Poulsen, da Faculdade de Saúde e Ciências Médicas da Universidade de Copenhage e um dos autores do trabalho.

O que o novo estudo significa

O trabalho dos cientistas dinamarqueses mostra que o ferro tem uma forte influência na destruição das células produtoras de insulina. Todavia, vale lembrar que o ferro é um mineral essencial à saúde humana, sendo encontrado em alimentos como ovos, espinafre e carnes vermelhas, e que deve ser sempre consumido. Porém, quando em excesso, torna-se um grande perigo. O professor Mandrup-Poulsen garante que mais estudos devem ser feitos antes que uma dieta anti-diabética baseada no controle da ingestão de ferro possa ser desenvolvida. Ainda assim, a quem está com pré-diabetes é indicado conversar com seu médico sobre adotar uma dieta com menores quantidades de ferro.

 

Compartilhe!
  • joacir Francisco da Silva

    Tem fundamento! Muito embora não haja precedente genético em toda a minha família desenvolvi Diabetes. Tinha o hábito de tomar complementos vitamínicos muito rico em ferro??????