Feliz Páscoa, amigos!!

0

Dicas para sobreviver à “avalanche de açúcar” que é característica da Páscoa, esta data tão especial no calendário cristão.

feliz pascoa 2015 diabetes

Apesar da Páscoa ser uma data originalmente religiosa, ela é especialmente lembrada mais pelos chocolates do que pela reflexão sobre renascimento e novas esperanças de um futuro melhor. Para quem precisa controlar direitinho as quantidades de açúcares no sangue, estar em meio a tantos doces tentadores, açucarados até dizer chega e repletos de gorduras, pode ser uma enorme provação! Por isso, trazemos neste post o conteúdo de nossa página especial sobre Diabetes & Chocolate, mostrando o que se pode e o que não se pode fazer quando o assunto é controle da glicemia. Aproveite as dicas abaixo e curta com sua família este feriado tão gostoso!

 

Diabetes & Chocolate

QUEM TEM DIABETES PODE COMER CHOCOLATE?

Eis aí uma grande tristeza que passa pela cabeça de quem acabou de receber o diagnóstico de diabetes: dar adeus ao amado chocolate! Um dos doces mais queridos dos brasileiros é também visto como um vilão da balança e do controle da glicemia. Mas afinal de contas, um diabético pode ou não pode  comer chocolates?

O problema do chocolate é que ele é um alimento, no geral, riquíssimo em gorduras, açúcares e calorias – ou seja, é rico em todas as coisas que diabéticos precisam controlar. Por exemplo, uns poucos quadradinhos de chocolate ao leite (25g) possuem o equivalente a 20% da quantidade diária recomendada de gorduras saturadas, 15g de carboidratos e 130 kcal. Sabendo que dificilmente alguém se contentará com apenas 25g de chocolate, o estrago à saúde pode ser bem grande.

Porém, assim como tudo na vida – e no diabetes! -, o segredo é o equilíbrio. Se o diabético controlar direitinho sua glicemia e levar em consideração os valores nutricionais do chocolate a fim de corrigir a glicemia depois, ele pode, sim, comer o doce. Porém, seria bobagem escolher um chocolate repleto de açúcares e gorduras e, então, poder comer só um pouquinho dele. Existem opções mais saudáveis de tipos de chocolates para diabéticos, que listamos abaixo.

tabletes de chocolate diabetes

Vale notar que ingerir chocolate é uma dica válida para diabéticos com peso normal antes de praticar exercícios físicos, devido ao alto valor de energia contida no alimento.

 

OS PRÓS E CONTRAS DO CHOCOLATE

O lado bom do chocolate – além de ser delicioso! – é que ele pode ser um alimento bastante nutritivo, fonte de flavonóides, que são moléculas benéficas à saúde do coração, e antioxidantes. Ademais, sua ingestão libera endorfina, uma substância química que favorece o bom humor.

O lado ruim é que as altas taxas de calorias podem levar ao sobrepeso e obesidade, e os muitos açúcares e gorduras favorecem o desenvolvimento de complicações do diabetes e de doenças no coração.

 

DICAS BÁSICAS PARA DIABÉTICOS COMEREM CHOCOLATE 

  •  Coma porções pequenas 
  •  Evite comer se a glicemia já estiver alta 
  •  Prefira chocolates com alto teor de cacau ou os amargos 
  •  Tome cuidado com os “chocolates diet” (maiores detalhes logo abaixo)

 

OS MELHORES CHOCOLATES PARA DIABÉTICOS

Conforme dito acima, os melhores chocolates são aqueles com altos teores de cacau. Geralmente são mais escuros e amargos que os tradicionais, o que realça o sabor do cacau – e muita gente os adora justamente por estas peculiaridades!

Hoje em dia é bem fácil encontrar em lojas e supermercados tabletes de chocolate com 60% ou 70% de cacau. Existem até chocolates especiais com 90% de cacau! O bom disso é que os níveis de gorduras destes chocolates costumam ser muito mais baixos que o habitual. Além disso, eles possuem poucos açúcares.

Existe também o chamado “chocolate do bem”, um doce feito com altos teores de cacau e nada de açúcar ou leite. Este tipo de alimento será uma das grandes novidades e apostas da indústria brasileira a partir da Páscoa de 2013.

Posso comer chocolate diet?

E quanto ao “chocolate diet”, é bom prestar atenção. Por definição, o adjetivo “diet” significa que o chocolate contém algum destes ingredientes em menor quantidade: açúcar, gordura, sódio, proteína ou colesterol. O que geralmente acontece é que os chocolates diet têm menos açúcar. Porém, para que fiquem com um gosto mais apetitoso, estes alimentos geralmente têm níveis maiores de gorduras. Ou seja, é trocar seis por meia dúzia. Na dúvida, evite este tipo de chocolate e prefira os amargos.

Por fim, ainda há os chamados “chocolates diabéticos“, mais comuns na Europa e nos EUA. Neles, todo o açúcar é substituído por algum tipo de adoçante artificial. Por isso mesmo, não são a opção mais saudável, uma vez que estes adoçantes podem gerar efeitos colaterais desagradáveis (como efeitos laxativos).

 

No fim das contas, a dica é a seguinte: controle a glicemia, escolha o chocolate mais apropriado à sua saúde, tenha moderação e… bom apetite!

Compartilhe!