Evitar glúten na gravidez pode prevenir diabetes tipo 1

0

Pesquisa indica que deixar de comer glúten, presente em alimentos como pães e cervejas, pode melhorar o sistema imune dos pequenos, evitando o diabetes tipo 1.

gravida alimentacao diabetes

“Qual alimento comprar para que meu filhinho nasça saudável?”

Muita gente se pergunta o que, afinal, causa o diabetes tipo 1. Cientistas do mundo inteiro buscam a resposta a esta questão. O tipo 1 do diabetes é uma doença que normalmente aparece bem cedo na vida e é resultado do sistema imune do nosso corpo matando as células que produzem insulina. O que causa este ataque ao próprio corpo é ainda um mistério. Por surgir cedo na vida, muitos pesquisadores acreditam que problemas durante a gestação podem influenciar negativamente nosso sistema imune, causando o descontrole.

Agora, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Copenhagen, na Dinamarca, descobriu um possível motivo por trás disto. Eles mostram, em um artigo publicado no periódico científico Diabetes, que camundongas grávidas alimentadas com um dieta sem glúten dão à luz filhinhos muito menos propensos a ter diabetes tipo 1.

 

O QUE O GLÚTEN TEM A VER COM O DIABETES?

Você sabe o que é o glúten?

Glúten é um componente natural de alimentos como trigo, aveia, cevada e malte. Normalmente, é um nutriente benéfico à saúde. Porém, ele é mais conhecido (e costuma aparecer bastante nos rótulos dos alimentos) porque algumas pessoas possuem a doença celíaca, um problema de saúde no qual a ingestão de glúten provoca diversos sintomas negativos, como diarreia, desnutrição e anemia.

De acordo com a Associação dos Celíacos do Brasil, “os portadores da doença não podem ingerir alimentos como: pães, bolos, bolachas, macarrão, coxinhas, quibes, pizzas, cervejas, whisky, vodka,etc, quando estes alimentos possuírem o glúten em sua composição ou processo de fabricação”.

alimentos com gluten diabetes

Exemplo de comidas que contêm o glúten.

E qual seria a relação entre esta proteína e o diabetes? Segundo os pesquisadores dinamarqueses, o glúten influencia a composição da flora intestinal, importante reguladora do sistema imune.

Em outras palavras, o glúten modifica a quantidade de certas bactérias que vivem no nosso intestino. É o contato do sistema de defesa do corpo com essas bactérias que poderia deixá-lo “alterado”, fazendo com que passe a atacar as células que produzem insulina.

 

FUTURAS MAMÃES DEVEM PARAR DE COMER GLÚTEN?

A descoberta de que camundongas grávidas que não se alimentam com glúten geram filhos com menos chance de ser diabéticos não necessariamente significa que a história seja a mesma no caso dos humanos. Porém, os pesquisadores estão otimistas de que existe, também entre nós, uma relação entre glúten e o diabetes tipo 1.

“Se nós descobrirmos como o glúten ou certas bactérias intestinais modificam o sistema imune e a fisiologia das células beta (produtoras de insulina), este conhecimento poderá ser utilizado para desenvolver novos tratamentos”, disse Camila Hansen, uma das cientistas envolvidas no estudo.

Portanto, ainda não é hora de abolir o glúten da dieta. Porém, vamos ficar de olho em novas pesquisas que podem correlacionar – agora em humanos – este nutriente a chances maiores de se ter diabetes!

Compartilhe!