Emirados Árabes cortam em 83% os preços de remédios para diabetes

0

Quem mora no Oriente Médio começou 2014 com uma ótima notícia. Redução de preços abarca 14 medicamentos.

dubai emirados árabes diabetes

Dubai é uma das cidades mais famosas dos Emirados Árabes.

Diabéticos que moram nos Emirados Árabes, no Oriente Médio, ganharam uma ótima notícia logo no início de 2014. O governo anunciou nesta quarta-feira o corte de 83% no custo de 14 medicamentos para o tratamento do diabetes, incluindo a insulina Humalog.

A redução de preços engloba também 191 remédios contra condições como osteoporose, câncer de pulmão, doenças cardíacas, hipertensão e problemas renais.

Nos últimos três anos, o governo dos Emirados Árabes decretou a diminuição nos preços de mais de 7500 medicamentos. O corte ocorreu após longas conversas com as indústrias farmacêuticas e a divulgação de um relatório que mostrava que os preços de medicamentos nos Emirados estavam muito acima da média na região.

 

E NO BRASIL?

A cada ano, um número cada vez maior de pessoas são diagnosticadas com diabetes, em especial o diabetes tipo 2. Por ser uma doença crônica e exigir cuidados constantes, os custos para os cofres públicos de países como o Brasil – que fornece gratuitamente medicamentos para tratar a condição – não param de subir. Para se ter uma idéia do montante, nos últimos três anos, o governo brasileiro investiu cerca de R$90 milhões anuais apenas em casos de internação causada pelo diabetes.

Para boa parte da população, a ajuda governamental para o tratamento do diabetes continua sendo essencial. De acordo com pesquisa da Sociedade Brasileira de Diabetes divulgada no último ano, quem opta por cuidar da doença metabólica via o sistema privado chega a gastar R$12 mil anuais.

Compartilhe!