Em carta, médicos defendem Dieta Meditarrânea para combater diabetes

1

Grupo de respeitados médicos diz que remédios não são o melhor caminho para combater o diabetes e apostam na boa alimentação para tratar diversas doenças.

médicos escrevem carta sobre tratamento do diabetes tipo 2

Quem cuida da saúde de diabéticos são os médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde, porém quem faz as leis que impõe regras tanto aos médicos quanto aos diabéticos são os políticos. E entre estes dois mundos há um enorme abismo. Muitas leis relacionadas à saúde da população são aprovadas sem o debate com a comunidade médica, por motivos eleitoreiros e populistas. Sem este debate, as leis geram gastos enormes aos cofres públicos e não beneficiam quem paga por elas, ou seja, a população.

Por isso, é importante prestar atenção quando um grupo de médicos se reúne e explicita sua insatisfação com a maneira como os políticos lidam com a saúde do povo. Aqui no Brasil, não faz muito tempo que houve um grande bate-boca entre profissionais da saúde e políticos sobre a “importação” dos médicos cubanos, por exemplo. Agora, lá na Europa, o debate tem tudo a ver com diabéticos.

Na Inglaterra, médicos gabaritados e respeitados em sua profissão enviaram uma carta aberta aos principais políticos do país, incluindo o primeiro-ministro, David Cameron. Na carta, eles afirmam que é fundamental mudar a mentalidade de quem faz as políticas de saúde pública, focando menos em remédios de eficiência duvidosa e mais na prevenção através de uma boa alimentação.

 

BOA COMIDA EM PRIMEIRO LUGAR

A mensagem principal da carta é que doenças sérias e muito presentes na população, como diabetes tipo 2, Alzheimer e câncer, deveriam ser combatidas não com remédios, mas com boa comida.

“[Atualmente, as políticas de saúde] só olham para o que a indústria farmacêutica pode oferecer, o que na verdade não é muita coisa. A indústria propagandeia seus remédios e, depois, é comum eles resultarem em uma grande decepção”, escreveram os médicos.

Se tomar remédios não é sempre a melhor resposta aos problemas de saúde, a solução seria alimentar-se bem, o que previne um número enorme de doenças e melhora em vários aspectos a saúde – os autores da carta comparam esta melhora sistêmica à cura pontual que um remédio traz.

Mais especificamente, os médicos apontam a dieta Mediterrânea como a melhor maneira de se alimentar. Apesar de se basear em alimentos mais caros, como azeite de oliva e peixes, o investimento, de acordo com os autores da carta, vale a pena ao longo prazo.

+ SAIBA MAIS SOBRE A DIETA MEDITERRÂNEA: “Dieta Mediterrânea faz bem também para a cabeça

Dieta Mediterrânea é indicada por médicos para quem está com diabetes tipo 2

 

RELEMBANDO…

A dieta mediterrânea é baseada, em termos gerais, nos seguintes princípios:

  • Alto consumo de frutas, vegetais, legumes, azeite de oliva, sementes e cereais;
  • Consumo moderado de vinho, produtos lácteos e aves;
  • Baixo consumo de carne vermelha, bebidas doces, cremes e massas.

 

DETALHE

Assinam a carta, dentre outros, a dra. Clare Gerada, ex-presidente do Royal College of General Practitioners e o dr. David Hassam, atual presidente do Fórum Nacional de Obesidade. Interessante notar que o escritor da missiva é o dr. Simon Poole, que além de médico é dono de uma empresa que comercializa – surpresa? – azeite de oliva.

 

 

Compartilhe!
  • estou mim tratando como posso e tomo chá e faco exercício físico pra controlar a minha diabete , gostaria de uma orientação