Direto da terra do kiwi: Estratégias nacionais de guerra contra o diabetes

0

Pesquisadores australianos maquinam três planos belicosos para diminuir o número de diabéticos no país até 2025.

O décimo nono Congresso de Obesidade está ocorrendo em Lyon, na França, e uma das grandes surpresas do evento foi a apresentação de uma equipe de pesquisadores do Baker IDI Heart and Diabetes Institute de Melbourne, Austrália. Como sabemos, a obesidade e o diabetes são intrinsecamente ligados: quem está acima do peso tem muito maior probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2. Os pesquisadores, tendo isto em mente, e visando à diminuição do número de diabéticos em seu país, desenvolveram três estratégias nesta guerra contra a duas doenças. Vamos a elas!

Estratégia 1: Instituir um imposto sobre comidas não-saudáveis (“junk food“). O que nos faz pensar quem determinaria o que é saudável e o que não é…

Estratégia 2: Prevenir o diabetes em pessoas com alto risco de contraí-lo, através de programas educativos sobre como se alimentar melhor e se exercitar corretamente.

Estratégia 3: Fornecer cirurgias gástricas a obesos mórbidos recém diagnosticados com diabetes, o que pode remitir a condição em até 73% dos casos.

Os cientistas montaram estas estratégias porque, de acordo com projeções, se as coisas continuarem como estão, em 2025 mais de 2 milhões de australianos – 11.4% da população –  terão diabetes. E isto custa caro, muito caro aos cofres públicos. Um dos autores do estudo admite: “Dadas as custosas complicações associadas ao diabetes, reduzir o fardo do diabetes, nem que seja em 10%, vai resultar em influências profundas no sistema de saúde. Os custos de se cuidar do diabetes devem aumentar com o tempo, conforme a população envelhece e os diabéticos recebem melhor tratamento, vivendo mais.”

Como fazer para que o “fardo” dos diabéticos, que agora “vivem mais” por causa dos melhores tratamentos, pese menos no cofre australiano? Aí que entram as três estratégias de guerra. Os pesquisadores pensaram até em termos numéricos: caso implantada a Estratégia 1, 38 mil casos de diabetes devem ser evitados até 2025; a Estratégia 2 evitaria 220 mil casos, e seria a mais “efetiva”; e a 3, 65 mil casos. Em conjunto, as três estratégias preveniriam aproximadamente 253 mil novos casos de diabetes.

Ficamos a esperar se o governo australiano adotará a estratégia sugerida, apesar da linguagem usada pelos pesquisadores soar técnica demais e, além disso, as estratégias parecerem um pouco exóticas (imposto sobre junk food?!) em demasia.

Imagem: sippakorn/FreeDigitalPhotos.net

Compartilhe!