Diagnóstico precoce: como descobrir o diabetes o quanto antes?

0

Veja por que os exames de hemoglobina glicada podem ser a solução para o diagnóstico precoce de diabetes, o que ajudará as pessoas a tratar melhor da saúde.

hba1c exame diagnóstico diabetes

“É melhor prevenir do que remediar” – quantas vezes já não ouvimos essa máxima ao longo da vida, não é mesmo? Por mais ‘batida’ que possa parecer, a mensagem que ela traz continua sendo um alerta importante e verdadeiro. Inclusive no mundo do diabetes. O quanto antes uma pessoa for diagnosticada com quantidades altas de açúcar no sangue, mais cedo ela poderá iniciar os devidos tratamentos. E quanto mais cedo começar a ser tratada, melhores serão suas chances de obter um controle ótimo da saúde.

Estima-se que 50% das pessoas que estão com diabetes ainda não foram diagnosticadas.

testes laboratoriaisO problema, aqui, é que há milhões de brasileiros que já convivem com o diabetes, porém ainda não sabem. A Federação Internacional de Diabetes (IDF) e outras entidades estimam que cerca de 50% das pessoas que estão com diabetes ainda não foram diagnosticadas.

Isso acontece porque os sintomas podem demorar anos – às vezes décadas – para aparecer, especialmente no caso do diabetes tipo 2. Ocorre muitas vezes de a pessoa ir constantemente ao médico, porém nunca medir a glicemia. Com isso, os problemas internos causados pelo excesso de açúcar no sangue vão se acumulando, e quando for a hora do diagnóstico, a equipe médica terá muito mais trabalho pela frente do que se a descoberta tivesse sido feita mais cedo.

 

COMO IDENTIFICAR QUEM ESTÁ COM DIABETES, MAS AINDA NÃO SABE?

Baseados nessas ideias, um grupo de pesquisadores resolveu estudar a incidência de hiperglicemia – a quantidade alta de açúcar no sangue – em pacientes de um hospital dos Estados Unidos. Nenhum dos pacientes havia sido diagnosticado com diabetes antes, e eles estavam no centro de saúde por outros motivos.

Durante as visitas ao hospital, esses pacientes fizeram um teste de hemoglobina glicada. Através dele, a hiperglicemia foi detectada. Porém, na época, ninguém relacionou esse excesso de açúcar no sangue ao diabetes – isso porque a hiperglicemia pode ser causada por outras razões, como doenças diversas, usos de medicamentos (por exemplo, esteroides) e estresse.

O teste da hemoglobina glicada (também chamada de ‘HbA1c’) é uma maneira de identificar uma ‘média’ dos valores de glicemia de uma pessoa nos últimos meses. Ou seja, ao invés de saber naquele momento como está a glicemia, através da hemoglobina glicada é possível ver um ‘histórico’ das medidas de glicemia em um período de 8 a 12 semanas. Saiba tudo sobre a hemoglobina glicada clicando aqui!

Investigando melhor os dados de saúde desses pacientes, os pesquisadores descobriram que 55% deles estavam, de fato, com diabetes. O número é muito próximo àquele da estimativa da IDF.

 

O SEGREDO ESTÁ NA HEMOGLOBINA

A partir desses dados, os pesquisadores dão um alerta. Já que exames de hemoglobina glicada são feitos para avaliar outros tipos de problemas de saúde, seus resultados devem ser avaliados pelos médicos tendo em vista a possibilidade de indicar um diabetes ainda não diagnosticado. Afinal, quanto antes a pessoa souber que está com diabetes, mais chances terá de obter qualidade de vida superior no futuro.

“No hospital, é comum identificarmos a hiperglicemia enquanto estamos tratando outras doenças, como septicemia ou um ataque cardíaco”, escreveu o dr. Jay Shubrook, da Touro University California e um dos autores do trabalho. “Este estudo descobriu que pacientes sem nenhum histórico de diabetes e cujas hemoglobinas glicadas foram medidas tinham 5x mais chances de sair do hospital com o diagnóstico de diabetes”.

“Isso prova para nós que estamos perdendo oportunidades de detectar o diabetes e iniciar o tratamento desses pacientes para ajudar a controlar a doença, o que pode reduzir os custos de saúde no longo prazo e os problemas que [o diabetes]traz”, explicou o cientista.

A ideia é alertar as equipes de saúde a aprimorar a identificação precoce de problemas crônicos, como o diabetes. Cada exame feito por uma pessoa pode dar dicas importantes sobre sua saúde, portanto é fundamental analisar todos os resultados com muita atenção.

 

Os dados discutidos neste artigo podem ser encontrados no trabalho científico “Glycated Hemoglobin Testing to Identify Undiagnosed Diabetes Mellitus in the Inpatient Setting”, publicado na última edição do periódico médico “The Journal of the American Osteopathic Association”. Clique no botão abaixo para ler o artigo, no original em inglês. O acesso ao trabalho é gratuito até agosto de 2016.

Acessar artigo

 

Compartilhe!