Diabetes Tipo 1 nas Olimpíadas de Inverno

0

Kris Freeman é exemplo de superação nos Jogos Olímpicos de Sochi, competindo em uma das modalidades mais desafiadoras do torneio.

kris freeman esquiando diabetesPouca gente sabe, mas há um diabético tipo 1 competindo de igual para igual com os demais atletas nas Olimpíadas de Inverno de Sochi, na Rússia. Trata-se de Kris Freeman, um forte norte-americano de 34 anos. Kris pratica um dos esportes mais desafiadores dos jogos: o esqui cross-country.

Kris foi diagnosticado com diabetes tipo 1 quando tinha 21 anos, em 2002, pouco antes de competir nas Olimpíadas de Inverno de Salt Lake City. Esta seria a primeira Olimpíada que ele participaria. Arrasado com o diagnóstico, Kris partiu em busca de um médico que o ensinasse a lidar com o diabetes e, ao mesmo tempo, permitisse que ele praticasse o esporte que tanto ama com intensidade suficiente para competir em nos Jogos Olímpicos.

 

DITANDO AS REGRAS DA VIDA

Os primeiros três médicos que Kris visitou foram categóricos: não dá para ser atleta profissional quando se tem diabetes tipo 1, diziam. A mensagem nunca afetou Kris. Ele continuou procurando um médico que compreendesse seu desejo…e, finalmente, conseguiu achar.

“Toda pessoa recém-diagnosticada com diabetes tem pela frente um longo tempo de aprendizado até saber cuidar de si própria. Eu estava super determinado desde o primeiro momento a continuar com a minha carreira”, conta Kris. “Apesar de conversar com vários médicos – três deles me disseram que não era possível continuar com as minhas aspirações Olímpicas tendo diabetes – eu continuei em frente e finalmente encontrei um médico que acreditava em mim. Nós começamos a trabalhar juntos e aqui estou eu, indo para a minha quarta Olimpíada“.

Em Sochi, Kris competiu nos dias 09/02 e 14/02. O próximo desafio é no dia 23, numa prova de 50km. Até agora, ele não ganhou nenhuma medalha nestes Jogos, então vamos torcer para seu sucesso nesta última etapa!

kris freeman esquiador diabetes

Os treinamentos antes das Olimpíadas são pesados e servem para Kris aprender a controlar melhor a glicemia durante o esforço físico intenso.

 

SEGREDOS DO SUCESSO

Ser um atleta top na modalidade tem seu custo. Kris pratica duro o ano inteiro para competir sem sofrer de hipoglicemia. Para isto, utiliza bombas de insulina adaptadas ao frio congelante que enfrenta nas provas e monitora a quantidade de açúcar no sangue com freqüência, mesmo durante as provas. Além disso, possui uma equipe que o auxilia e monitora durante os eventos.

Além do sucesso nas Olimpíadas de Inverno, Kris Freeman também é ídolo da criançada. Ele passa uma parte de todos os verões em acampamentos para pequenos que também têm diabetes, ensinando-os a cuidar bem da glicemia e sendo um exemplo vivo de que, com dedicação e boa vontade, é possível ir tão longe na vida quanto se queira.

 

Compartilhe!