Diabetes atinge 10% da população de Marília e região, informa associação

0

Do portal G1:

Marília, SP, conta desde o começo do mês com uma nova sede da Associação dos Diabéticos, que tem por objetivo de assistir portadores da doença dos tipos 1 e 2. A entidade também trabalha para suprir as necessidades físicas e psicológicas do paciente, além de buscar o aperfeiçoamento da qualidade de vida, já que cerca de 10% da população de Marília e região são de diabéticos. Desses, 3% são do tipo 1, o mais agressivo que acomete, principalmente, crianças e jovens.

Entre os serviços prestados pela associação estão o suporte no encaminhamento clínico para consultas em diversas especialidades como: psicologia, nutrição, médica e odontológica. O local também presta orientações nos cuidados pessoais dos pacientes, esclarecimento referente aos tratamentos disponíveis, o suporte jurídico na luta pelos direitos dos portadores, como o acesso gratuito a medicamentos, fitas medidoras e agulhas.

Para a presidente da associação, Maria José Porte Peres, a nova sede representa mais uma conquista. “Agora os pacientes diabéticos, que antes contavam apenas com o Núcleo de Gestão Assistencial têm mais opções através da assistência ambulatorial da Unimar e do ABHU. Isso vai acelerar ainda mais o processo de atendimento”, informou.

Os problemas enfrentados pelo diabético hoje na nossa região são inúmeros e vão desde a demora nas filas de espera no atendimento prestado pelo Sistema Único de Saúde – SUS até o acesso aos medicamentos e aparelhos mais caros como, por exemplo, a bomba de infusão de insulina, que é de uso individual e contínuo. Esse aparelho custa em média R$ 20.000,00 (vinte mil reais) e apesar de atualmente não ser fornecida pelo SUS, através da assessoria jurídica prestada pela ADIM, já beneficia pelo menos 03 pessoas em nossa cidade, que conquistaram o direito de receber do governo seus aparelhos.

Continue lendo aqui!

Compartilhe!