Combatendo o diabetes tipo 1 no pedal

0

Britânica colocará à prova sua habilidade de controle da glicemia em desafio ciclístico de 430km, na Índia, em prol de ONG para diabéticos.

Isabelle Masters, 24 anos, há 10 com diabetes tipo 1.

Isabelle Masters, 24 anos, há 10 com diabetes tipo 1.

Manter as taxas de açúcar do sangue em níveis sempre adequados é um grande desafio, como bem sabe todo diabético. Imagine, então, controlar a glicemia ao mesmo tempo em que participa de uma exaustiva maratona de ciclismo, durante a qual as taxas glicêmicas podem variar enormemente, atingindo picos altos após a ingestão de barrinhas açucaradas e baixos depois de vários minutos de exercício físico intenso. É este desafio que a britânica Isabelle Masters, de 24 anos, vai encarar este mês. Ela será a única diabética a participar da maratona ciclística “Rajasthan Tiger Bike Ride“, que ocorrerá na Índia.

A inglesa já embarcou para o continente asiático e iniciará em breve o percurso de 430km da prova. Em termos “nacionais”, esta distância é aproximadamente equivalente a uma viagem de Belo Horizonte – MG a São Paulo – SP. Enfrentará pelo caminho o desafio de pedalar por cidades abandonadas, desertos, montanhas, fortes, vilarejos rurais e grandes metrópoles, agüentando temperaturas superiores a 30 graus pelo caminho (o que é muito pelos padrões britânicos!).

A meta é completar o percurso em apenas seis dias. Isto significa que os participantes terão de pedalar pelo menos oito horas todos os dias. Como Isabelle está encarando este desafio?

desafio bicicleta india diabetes

Pedalar pela Índia é sempre uma exótica aventura.

“Com toda esta atividade física, eu terei que monitorar com cuidado meus níveis de açúcar no sangue e ter certeza de ter à mão vários lanchinhos doces. Assim, caso a glicemia fique muito baixa, eu sei que ficarei bem.” Ela poderá contar, felizmente, com uma ajuda extra se seus planos derem errado: “Eu serei a única pessoa pedalando com diabetes, porém uma das outras ciclistas é uma enfermeira, especializada em diabetes, o que é muito reconfortante.”

Isabelle resolveu participar da competição a fim de ajudar a ONG Diabetes UK, que auxilia diabéticos do Reino Unido. Todo o dinheiro que receber, através de doações, será revertido à instituição. Além disso, completar o desafio será a prova de que o diabetes, quando bem controlado, nunca é impedimento para se realizar atividade qualquer na vida. “Estou participando desta maratona ciclística épica para mostrar que o diabetes não me impede de fazer coisas excitantes e cheias de aventura, além de conseguir o máximo de dinheiro para ajudar a Diabetes UK a dar suporte a outras pessoas como eu.”

Convivendo com o diabetes tipo 1

Isabelle Masters foi diagnosticada com diabetes aos 14 anos. No início, aceitar a condição foi difícil. Porém, com o tempo e a ajuda das pessoas ao seu redor, hoje ela é uma campeã. “Foi desafiador ser diagnosticada aos 14 anos, porque esta é uma idade em que você está passando por um monte de grandes mudanças. Ter diabetes significou não poder comer certas coisas e ter de me injetar todos os dias. Foram muitas coisas às quais tive de me acostumar, mas recebi o apoio da minha família e da equipe médica, o que realmente me ajudou.”

 

Compartilhe!