Brasileiros tratam diabetes tipo 1 com células-tronco

12

Pesquisa experimental inédita no mundo, liderada pelo amigo do site Dr. Carlos Couri, tem ótimos índices de sucesso.

Atualização 23.01.2013:

Devido aos comentários entusiasmados gerados por esta matéria tanto no Diabeticool quanto nas redes sociais, entramos em contacto com dr. Couri, líder do projeto de pesquisas com células-tronco. Perguntamos como seria possível a participação nos estudos. Eis a resposta:

“As pesquisas com células-tronco são promissoras porém preliminares, além de envolverem riscos. Por isso, possuem inúmeros critérios de inclusão e de exclusão. Os critérios iniciais de inclusão são idade ente 18 e 35 anos e diabetes tipo 1 há menos de 5 meses. Quem se interessar deve entrar em contato com Dr Carlos Eduardo Barra Couri no e-mail: ce.couri@yahoo.com.br “

O jornal O Estado de São Paulo noticiou que as pesquisas com células-tronco para o tratamento do diabetes tipo 1, feitas pela USP de Ribeirão Preto, têm apresentado resultados pra lá de animadores. Dos 25 pacientes submetidos ao novo procedimento, 21 não precisam mais de injeções de insulina – é seu próprio organismo que a produz!

O segredo está na técnica conduzida pelo endocrinologista Carlos Eduardo Barra Couri (grande amigo do site! Relembre aqui seus excelentes textos “Lições sobre o Descobrimento da Insulina e do Hospital Geral de Toronto” e sobre a importância de se ter a carteirinha de diabético sempre em mãos (no final da página) ).

O diabetes tipo 1 é aquele no qual o próprio sistema imune do nosso corpo ataca e destrói as células que produzem insulina. A estratégia do Dr. Couri é, primeiro, extrair células-tronco da medula do paciente. Estas células têm a capacidade de se transformar em diversos tipos de células especializadas. Depois, o diabético é submetido a uma sessão de quimioterapia, que praticamente “desliga” seu sistema imune. Daí, as células-tronco coletadas do próprio paciente são reintroduzidas no organismo, para que gerem um novo sistema imune – desta vez não defeituoso, ou seja, que não ataque as células produtoras de insulina.

Dr. Carlos Eduardo Barra Couri

Os resultados são excelentes. Mais de 80% dos diabéticos tipo 1 testados voltaram a produzir sua própria insulina. Segundo a matéria, “um dos beneficiados pelo estudo é o jovem Humberto Flauzino Guimarães, de 22 anos, livre das injeções de insulina há cinco anos. Ele diz que sua qualidade de vida mudou muito desde que passou a se tratar com células-tronco. Mas as recomendações médicas de fazer exercícios físicos regularmente e de ter uma alimentação saudável não foram abandonadas.”

Como diz o título da matéria do Estadão, a técnica ainda é experimental. De acordo com Couri, “hoje, temos resultados práticos que provam que estamos no caminho certo”. Mas, de acordo com o médico, ainda não é possível prever quando a tecnologia estará disponível a todos os diabéticos. “É uma terapia de longo prazo. Estamos falando de célula-tronco, algo ainda novo e que vem sendo discutido”, explica.

Leia a matéria do Estadão seguindo este link!

 

Compartilhe!
  • Lisiane dos Santos dos Reis

    Sou diabetica a 20 anos desde de 9 anos de idade, hoje tenho 29 anos de idade, devido ao mal controle do diabetes mellitus insulino dependente já tenho inicio de sequelas retinopatia e nefropatia diabetica. Ja fiz um transplante de pancreas no ano de 2011 mas infelismente rejeitou então voltei as insulina no maximo seis dias então tiveram que retirar o orgão depois de seis dias, foi dificil para mim mas com ajuda de DEUS venci e estou novamente hoje com mais fé em nosso pai. Peço mais explicação se poderiam fazer estudos e participar destes teste me coloco inteiramente a disposição da equipe. Gostaria muito de participar seriamente acredito na seriedade dos medicos, meu transplante foi feito pela equipe do Doutor Marcelo Perosa no Hospital Bandeirantes no bairro Liberdade da cidade de São Paulo. Aguardo ansiosa uma resposta . Obrigada desde já ….. Atenciosamente Lisiane dos Santos dos Reis.

  • carlos nascimento

    Carlos Nascimento Ipatinga (mg) 22 de janeiro 2013

    Sou diabetico tipo 1 dependente, 47 anos de idade devido ao mal controle do diabetes mellitus insulino dependente já tenho inicio de sequelas parestesia diabeticas , disfunçao sexual e amputaçoes dos pes . Tudo começou em 2003 quando tive uma pequena ferida no dedao do pe dai pra fente foram 13 cirurgia ate a ultima em 2011 onde resultou na amputacao. Tenho lido ,vejo reportagem na tv sobre celulas tronco . Gostaria muito de participar destes teste me coloco inteiramente a disposição da equipe como voluntario.
    Abraços

  • Alessandra

    Sou diabética tipo 1 ha 12 anos, meus índices sempre foram muito altos, única insulina que consegue “controlar” é a Lantus e Humalog, gostaria de saber se há possibilidade de eu participar como voluntaria da técnica e/ou na equipe de vcs, pois sou psicologa e atuo na promoção da auto-estima e Independencia de diabéticos da minha cidade. Fiz da doença uma profissão e da profissão meu estímulo de vida, essa doença veio para me ensinar a ser melhor, não sei se conseguiu não. rsrsr rsrsr, mas, quando eu estiver curada então saberei…… rsrsr rsrsr. Enquanto isso vou tirando as lições com meu dia-a-dia.
    PARABÉNS a toda a equipe que trabalhou e trabalha arduamente nessa técnica e saibam que Deus sabe o nome de todos e saberá recompensá-los.

  • DiabetiCool

    Agradecemos todos os comentários e informamos que atualizamos a matéria com comentários do doutor Carlos Eduardo Barra Couri sobre a participação no projeto – leia em azul, na parte superior do texto!

  • Bolivar Alves Bezerra

    Como e onde se faz tratamento de diabetes tipo II com células tronco?

  • CATIANA REGINA DA SILVA

    SOU DIABETICA A 11 ANOS ESTO BEM DENTRO DOS LIMITES DO DIABETICO MAIS TENHO TODOS OS SITOMAS DO DIA A DIA EM QUE TODOS SABEM GOSTARIA MUITO DE PARTICIPAR DAS EXPERICIA COM CELULAS TRONCOS POIS GOSTARIA DE MI CURA PARA UM DIA SER MAE POIS JA TENHO 31 ANOSE TENHO MEDO DE SER MAE COM A DIABETIS TAO ALTA.

  • SOU DIABETICA A ONZE ANOS E GRAÇAS A DEUS EU ESTO BEM DENTRO DOS LIMETIS DO DIABETICO MAIS ACORDO COM TODOS OS SITOMAS QUE UM DIABETICO TEM POR ESSES E OUTROS MOTIVOS QUE EU GOSTARIA DE PARTICIPAR DAS EXPERIENCIAS DAS CELULAS TRONCOS POIS TENHO 31 ANOS E AINDA NAO SOU MAE E TENHO MEDO DE SER POR CONTA DA DIABETES QUE MUITO ALTA.

  • Gessica F. dos Santos

    Como faço para conseguir o tratamento com células tronco,,minha filha tem 11 anos e tem diabetes tipo 1..

  • Roberto

    Bom dia !

    Dr. Carlos sou diabético tipo 1 e com 34 anos e dependente do uso de insulina Lantus e NovoRapid diariamente, sendo assim, gostaria de saber se teria como agendar uma consulta com o Dr., com a intenção de avaliar se poderíamos fazer a cirurgia das células tronco.
    A descoberta da diabetes ocorreu quando eu tinha de 28 para 29 anos, em Junho de 2008.

    No aguardo de um breve retorno,

    Roberto Magalhães Sobrinho
    Analista Contábil Pleno
    (11) 97552-0939
    (11) 2481 3096
    rmsobrinho@brenntagla.com

  • rachel silva

    sou diabética desde dos 06 anos. Tenho 16 anos. Já fui internada varias vezes.

  • antonio passos ferreira

    amigo kero faser a operaçao da diabet se nao fiser no brasil me der o emdereço fora do pais pelo amor de deus

  • Marilene

    Bom dia Dr Carlos Eduardo,
    Meu filho tem 10 anos 8 meses, e em outubro 2010 foi descoberto a diabete. Ele é muito esforçado, se adaptou ao tratamento insulina/alimentaçao/sport. Ele é muito esportista, principalmente se referindo ao futebol. Nao moramos no Brasil, mas gostaria de saber se podera haver uma oportunidade dele entrar no programa celular tronco, mesmo sabendo o tempo preciso ja passou, mas sempre existe esperança! Um grande abraço e muito obrigado pelo vosso empenho em prol do mundo dos diabeticos.