Boas notícias vindas das proteínas imitonas

0

Moléculas da família IGF, que agem como a insulina, protegem contra o diabetes tipo 2.

A insulina não é a única proteína encontrada no nosso sangue que atua como insulina. Proteínas de efeito similar já eram conhecidas, porém agora descobriu-se que elas podem impactar favoravelmente as possibilidades de se desenvolver diabetes.

Conheça as proteínas IGF. A sigla vem do inglês para “fator de crescimento similar à insulina”. Isso significa que estas moléculas, primariamente, atuam no nosso corpo estimulando células a crescer. Um efeito secundário é o de agirem de maneira similar à insulina. Cientistas há tempos se perguntam se poderiam utilizar as proteínas IGF no tratamento do diabetes, já que na maioria dos diabéticos a produção de insulina é insuficiente para se manter uma vida saudável.

Pesquisadores do Albert Einstein College of Medicine da Yeshiva University, em colaboração com investigadores da Nurses’ Health Study, acompanharam por mais de uma década um grupo de 1500 mulheres. Eles retiravam sangue e mediam a quantidade de fatores da família IGF ali presentes (IGF-1 e IGFBP-1,-2 e -3 – estas últimas proteínas que se ligam ao IGF-1). Após uma década, várias destas voluntárias desenvolveram diabetes tipo 2. Daí, a quantidade de cada um dos fatores foi correlacionado com a ocorrência da disfunção.

As descobertas da correlação foram incríveis! As mulheres que naturalmente tinham mais IGFBP-1 correndo em seu sangue tinham três vezes menos chances de adquirir diabetes no futuro, e aquelas que possuiam mais IGFBP-2 viam estas chances caírem 5 vezes.

Apesar de ser bastante cedo para se esperar curas para o diabetes a partir destas descobertas, o potencial terapêutico do novo estudo anima os pesquisadores. Explica o doutor Howard Strickler, professor de epidemiologia e saúde populacional no Albert Einstein: “Proteínas do eixo IGF têm outros efeitos, alguns benéficos e outros não. Nós precisamos aprender mais sobre a conexão entre o eixo IGF e o diabetes antes que recomendemos às pessoas que sejam testadas para estas substâncias, e antes que decidamos como poderemos explorar este eixo a fim de ajudar a corrigir o diabetes.”

Imagem: IGF – Wikipedia

Compartilhe!