Australianos empolgados com heparan sulfato

0

Pesquisa aponta promissor novo tratamento ao diabetes tipo 1

Cientistas da John Curtin School of Medical Research de Camberra, capital australiana, descobriram que o heparan sulfato, um açúcar complexo presente nas paredes celulares de células animais, pode ser uma arma altamente eficaz no combate ao diabetes tipo 1. Tanto que, concomitante à publicação de artigo relatando o resultado, já abriram uma empresa biotecnológica a fim de criar novas drogas baseadas na molécula.

A pesquisa do grupo, publicada no The Journal of Clinical Investigation, demonstra que o heparan sulfato auxilia as células beta do pâncreas, produtoras da insulina, a sobreviver por mais tempo. Este açúcar ajuda as células a se defenderem de átomos, moléculas e íons altamente reativos, os quais podem levá-las à morte, além de protegê-las contra a ação oxidativa dos radicais-livres. Outra descoberta foi a de que células autoimunes podem atacar as células beta através da produção de heparanase, enzima que degrada justamente o heparan sulfato. A estratégia terapêutica sugerida pelo grupo de pesquisadores é administrar o açúcar aos diabéticos e pré-diabéticos, prevenindo os efeitos da perda de células beta.

O doutor Charmaine Simeonovic, autor do trabalho, explica: “Descobrimos que a reposição de heparan sulfato nas células beta evita que elas morram e previne danos causados por oxidação”. “Isto revelou um novo entendimento do desenvolvimento do diabetes tipo 1 e identificou uma nova abordagem terapêutica para prevenir a progressão da doença autoimune e de complicações associadas”, complementa.

Maiores detalhes podem ser lidos seguindo este link (em inglês).

Compartilhe!