A quantidade certa de exercícios para proteger seu coração

5

O coração é uma das maiores “vítimas” do diabetes. Um estudo sueco comprovou que existe uma maneira bem fácil de ajudar a protegê-lo.

coração exercícios físicos diabetes

O coração é um dos órgãos mais afetados pelas complicações do diabetes – que tal torná-lo mais saudável e forte?

Dentre as diversas complicações causadas pelo diabetes, as doenças cardiovasculares são, de longe, as mais comuns. Estima-se que elas respondam por 80% dos falecimentos devidos ao diabetes. A fim de evitá-las, é fundamental a prática rotineira de exercícios físicos – uma maneira simples, eficaz e de baixo custo de melhorar vários aspectos da saúde. Mas quanto tempo por semana deve ser investido na prática de exercícios? Uma pesquisa publicada na última semana parece dar uma boa dica quanto a esta dúvida.

O estudo científico foi conduzido na Suécia, país que possui um formidável registro nacional de todas as pessoas que estão com diabetes. Pesquisadores da Universidade de Uppsala acompanharam os dados clínicos de mais de 15 mil suecos com diabetes tipo 2. Eles foram dividios em dois grandes grupos: aqueles que praticavam um “nível alto” ou “baixo” de atividade física.

Foi determinado como “nível baixo” a prática de meia hora de exercícios uma ou duas vezes por semana. No “nível alto” foram incluídos os diabéticos que faziam pelo menos 30 minutos de exercícios três ou mais vezes toda semana.

Estas 15 mil pessoas foram acompanhadas ao longo de cinco anos. Ao final do estudo, a conclusão é estarrecedora.

Os diabéticos que praticaram menos exercício físico (ou nenhum) tiveram:

  • chances 25% maiores de sofrer alguma doença cardiovascular grave, como ataques cardíacos e anginas (dores no peito);
  • 70% maiores chances de falecer devido a problemas cardiovasculares.

 

SEMPRE É TEMPO DE COMEÇAR

pessoas caminhando diabetes

Uma simples caminhada pode ajudar bastante a sua saúde.

Entre os diabéticos participantes da pesquisa, alguns passaram a praticar mais exercícios físicos ao longo dos anos. Após os cinco anos do estudo, estas pessoas mostraram ter uma saúde muito melhor do que quem não se exercitava, porém não tão boa quanto a daquelas que já tinham o hábito de se exercitar. Isto prova que nunca é tarde para começar a suar na academia (ou em casa mesmo!) e que os benefícios da atividade física são cumulativos.

“A atividade física regular é uma parte importante do tratamento do diabetes e estas descobertas ressaltam a importância de implementar tais atividades no dia-a-dia do diabético”, disseram os autores do trabalho.

De acordo com o principal autor do estudo, dr. Björn Zethelius, “a mensagem deste trabalho é clara. Evite um estilo de vida sedentário. Faça atividades físicas. Juntamente com o controle da alimentação, estes são os pilares do tratamento do diabetes tipo 2. Se você está atualmente fazendo pouco exercício, faça mais“.

O trabalho foi publicado no European Journal of Preventive Cardiology.

Compartilhe!