10 coisas essenciais para crianças com diabetes

2

Especialistas em saúde dizem quais são as 10 práticas mais importantes para cuidar bem dos pequenos diabéticos!

crianca com diabetes

A ONG britânica Diabetes UK é uma das organizações em prol dos diabéticos mais atuantes do mundo. Seus relatórios são usados há décadas como referência na adoção de políticas pública no Reino Unido. Preocupados com dados recentes acerca da saúde dos jovens ingleses com diabetes tipo 1, a ONG lançou um guia com dez orientações essenciais para que os pequenos tenham uma vida saudável e longa.

 

OS NÚMEROS QUE GERARAM O GUIA

O que levou a organização a criar o pequeno guia foram os resultados de diversos estudos publicados nos últimos meses sobre a saúde da população da Inglaterra. Alguns números relacionados ao diabetes assustam. Por exemplo, descobriu-se que, devido à falta de tratamento adequado, jovens adultos com diabetes tipo 1 têm de quatro a nove vezes mais chances de falecer do que jovens não-diabéticos (caso forem homens ou mulheres, respectivamente).

Além disso, 85% das crianças com diabetes tipo 1 mantém um péssimo controle sobre a quantidade de açúcar ingerido e a glicemia, deixando-as com maiores chances de desenvolver complicações sérias no futuro.

Outro dado estarrecedor: somente 15% das crianças do país possuem a taxa de hemoglobina glicada (HbA1C) menor que 7,5% – em demais países europeus, como a Alemanha, este número chega a mais de 30% dos infantes.

Em vista destes dados, os quais pré-definem um futuro inquietante para os jovens ingleses e para a saúde do país, a ONG lançou um guia com orientações para pais, jovens e profissionais da saúde tratarem o diabetes da melhor maneira possível. O texto completo pode ser lido aqui (em inglês).

O Diabeticool traduziu e resumiu as principais orientações.

 

10 COISAS ESSENCIAIS PARA CRIANÇAS COM DIABETES:

  1. Receber tratamento através de uma equipe de especialistas – incluindo um consultor, uma enfermeira e um nutricionista com experiência em diabetes infantil.
  2. Passar por checagens de saúde regulares, como exames de sangue, dos pés e de pressão.
  3. Adotar o tratamento correto, dentre os vários possíveis para diabéticos, de acordo com suas peculiaridades.
  4. Ter ajuda para aprender a se cuidar sozinha, através do acesso constante a informações de boa qualidade e orientação especializada.
  5. Obter auxílio emocional, uma vez que cuidar do diabetes pode trazer angústia e preocupações aos pequenos.
  6. Receber tratamento hospitalar correto.
  7. Passar por uma transição tranqüila aos serviços de saúde para adultos diabéticos.
  8. Ter voz em seu tratamento, trabalhando junto à equipe médica e aos pais a fim de melhorar sua saúde.
  9. Possuir suporte na escola: os professores devem saber da condição da criança e deve-se decidir com antecedência quem cuidará dela em momentos de necessidade.
  10. Ter oportunidades iguais: isto é, uma criança que está com diabetes deve ter as mesmas oportunidades (de educação, esportes, cultura etc) que uma que não tem a condição.

 

OPINIÃO

A executiva-chefe da ONG Diabetes UK, Barbara Young, comentou o projeto:

“Nosso guia de coisas essenciais para o diabetes tipo 1 em crianças e jovens define os cuidados que toda criança com diabetes tipo 1 deveria receber, (apesar de que) muitas não recebem estes tratamentos.”

“Ao publicar nosso guia, que mostra como é um bom atendimento, nós esperamos que o serviço de saúde garanta que toda criança com diabetes tipo 1 receba os cuidados que merece e nós queremos que os pais e profissionais de saúde entendam o que é um bom atendimento, parar que possam fazer o seu papel a fim de garantir que ele seja posto em prática.”

crianca diabetes tipo 1

“Nossas crianças com diabetes tipo 1 têm sido negligenciadas por tratamentos de saúde ruins por muito tempo. Ao garantir que toda criança receba as 10 diretrizes [da lista], nós poderemos dar a elas a melhor chance possível a uma vida longa e saudável”.

Seria um sonho se todas as crianças, de qualquer lugar do mundo, pudessem receber todo este carinho e atenção. Certamente os números do início deste texto tornar-se-iam bem mais positivos. Porém, a própria Diabetes UK reconhece que, mesmo no Reino Unido, será um grande desafio implantar todas estas medidas – imagine então no Brasil, que possui um sistema público de saúde incomparável ao inglês! Todavia, começar a planejar e divulgar estas idéias é o primeiro passo para que um futuro melhor para nossas crianças se torne, eventualmente, uma feliz realidade.

 

Compartilhe!
  • Maria José Fragoso de M.Freire

    graças as pesquisas e a boa vontade de muitos logo em breve issa infeliz doença será coisa do passado que Deus quer.

  • todas criansas meresem ser felis